sábado, 23 de maio de 2015

Polícia investiga morte de porteiro dentro de escola em Montes Claros

(Hoje em Dia) A Polícia Militar de Montes Claros, realiza buscas na cidade na manhã deste sábado (23) na tentativa de identificar os autores de um homicídio dentro da Escola Municipal de Lourdes Pinheiro, no bairro Independência. O porteiro Leandro Martins Lima, de 29 anos, foi encontrado por funcionários da instituição de ensino amarrado e com sinais de espancamento. No local a PM confirmou o roubo de um par de tênis, um relógio e um Corsa de propriedade da vítima. 
 Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, o veiculo chegou a ser encontrado abandonado ainda na madrugada deste sábado no bairro Vera Cruz, bairro vizinho ao local do crime. A polícia suspeita que o crime tenha acontecido ainda na noite dessa sexta-feira (22). 
Em nota, a Prefeitura de Montes Claros confirma o crime e diz que “repudia este ato de barbárie e através da Secretaria de Defesa Social está empenhada em acompanhar as investigações, oferecendo, desde o primeiro momento, total apoio à família do vigilante assassinado". Nenhum suspeito havia sido identificado na manhã deste sábado. O caso foi encaminhado para a Polícia Civil.

ARTIGO 19 cobra investigação de morte de jornalista

(Fábio Oliva) No dia 14 de maio, o blogueiro e jornalista Evany José Metzker estava na cidade Padre Paraíso, em Minas Gerais, apurando informações para uma série de reportagens investigativas sobre prostituição infantil na região, quando desapareceu. Nesta segunda-feira, dia 18, o corpo de Metzker foi encontrado decapitado aparentando requintes de um crime praticado com extrema crueldade e violência (http://bit.ly/1Alq91q).
O jornalista de 67 anos tinha um blog chamado “Coruja do Vale” e realizava denúncias de crimes e irregularidades políticas na região do Vale do Jequitinhonha, onde vivia. Segundo o Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais, Metzker já havia sofrido ameaças anteriormente por conta das denúncias que realizava em seu blog.
É importante salientar que justamente na data do ocorrido com Metzker, a equipe de proteção à liberdade de expressão da ARTIGO 19 estava em Ipatinga, também em Minas Gerais, gravando um documentário sobre impunidade em casos contra comunicadores, a partir do emblemático caso do jornalista Rodrigo Neto, assassinado em 2013 por conta das denúncias envolvendo policiais locais. Até hoje, o caso não teve todos os envolvidos identificados e responsabilizados.
O clima de impunidade de crimes envolvendo comunicadores em Minas Gerais não pode servir de incentivo para que novos casos ocorram. A ARTIGO 19 vem publicamente solicitar rigor nas investigações do caso e uma especial atenção à possibilidade do assassinato ter ocorrido por conta das investigações jornalísticas que Metzker estava realizando. A entidade repudia veementemente o crime e espera que ele seja elucidado com celeridade e com um envolvimento assertivo das autoridades locais.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Divulgadas canções escolhidas para 3º Festival Viola dos Gerais

(G1) A lista das músicas selecionadas no 3º Festival Viola dos Gerais foi divulgada nesta sexta-feira (22). Para esta edição, foram inscritas mais de 200 músicas. Foram selecionadas 60 canções, que passarão por fases eliminatórias em cinco cidades. Confira aqui a lista dos selecionados.
De acordo com o Ney Barbosa, Presidente da Fundação Roda de Viola, a seleção das músicas não foi nada fácil. “Foi uma tarefa muito difícil. O nível deste ano foi melhor do que a edição do ano passado. Este ano temos participantes do interior de São Paulo, e, consequentemente, mais concorrentes”, diz Ney Barbosa.
Nesta edição, o Viola dos Gerais estará em três cidades a mais que em 2014. Francisco Sá, Janaúba e Salinas se juntam a Ipatinga e Montes Claros, que já participavam do concurso.

Confira local e data das eliminatórias

02/06 – Janaúba

27/06 – Francisco Sá

05/07 – Ipatinga

18/07 – Salinas

24, 25 e a 26/07 – Final Montes Claros

Em Espinosa irmão de goleiro morre atropelado por trem de carga

Vítima é irmão do goleiro do Paysandu 
Um homem de 33 anos morreu na tarde desta sexta-feira (22), após ser atropelado por um trem de carga em Espinosa. Segundo a Polícia Militar, o acidente aconteceu da cidade, no prolongamento da Rua Santa Terezinha.
A vítima, Juciano Bruno Soares da Silva, é irmão do goleiro do Paysandu, Gilsivan Soares da Silva. Testemunhas afirmam que o corpo dele foi arrastado por alguns metros após o choque.
Peritos foram até o local, mas as circunstâncias em que o acidente ocorreu ainda não foram divulgadas. O Samu informou que testemunhas relataram ainda que Juciano estava dormindo na linha férrea e não percebeu a aproximação do trem.
Segundo a assessoria de comunicação da Ferrovia Centro Atlântica (FCA), “a empresa aguarda a conclusão dos trabalhos da perícia para se pronunciar sobre o fato”.



Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

MP INTERVEM NA PREFEITURA DE JANUÁRIA

(Por Luís Claudio Guedes) O prefeito de Januária, Manoel Jorge de Castro (PT), recebeu, na semana passada, um forte empurrão para resolver de vez um problema que adia desde a posse: o corte de gastos que pode garantir um mínimo de governabilidade ao município. Em encontro com os promotores de Justiça Franklin Reginato Pereira Mendes e Guilherme Roedel Fernandes Silva, além de Paulo Márcio da Silva, da Coordenadoria Regional de Defesa do Patrimônio Público do Norte de Minas, na quarta-feira (13), no gabinete da Promotoria de Justiça da Comarca de Januária, ficou definido que a Prefeitura deverá cumprir termo de ajuste de conduta (TAC) em que se obriga a demitir, no prazo de 10 dias, metade dos 756 servidores em regime de contrato temporário de trabalho.
Manoel Jorge oficializou as medidas na última segunda-feira (18), com a publicação de decreto que determina a dispensa de 50% dos servidores contratados e o retorno ao local de origem dos servidores do quadro efetivo em desvio de função. A administração parece não saber exatamente quantos funcionários estão nessa condição. O decreto também proíbe a contratação de novos servidores e reduz para seis horas o horário de atendimento ao público. 
O corte atinge nada mais, nada menos que um terço dos atuais 2.185 servidores que constam da folha de pagamento do município (posição do final do mês de março). No limite, a medida pode comprometer a prestação de serviços essenciais à população, mas os promotores foram taxativos ao dizer que não aceitam mais protelação do TAC que teriam imposto à atual administração há pouco mais de um ano. 
A justificativa para a medida é dar condições para que a Prefeitura volte a investir em áreas prioritárias, casos, entre outros, da saúde e educação. Em nota, a Prefeitura de Januária diz que Manoel Jorge “aceitou realizar reforma administrativa com o objetivo de eliminar secretarias ociosas e cargos públicos, de forma a reduzir os gastos municipais”. O prefeito se comprometeu ainda com a comprovação das demissões, com o envio de lista nominal à Promotoria. 
A reunião com os promotores contou ainda com a participação de vereadores e representantes da sociedade civil local. Emparedado, o petista Manoel Jorge firmou o compromisso de encaminhar ao Ministério Público dados da gestão, entre eles as fichas de movimentação financeira e a relação completa de todos os servidores contratados, efetivos e comissionados, com indicação da data de nomeação ou contratação, salários e função. O prazo para a entrega dos dados é de apenas 10 dias e vence já nesta sexta-feira (22). 

Recadastramento
Até a semana que vem, a administração fica obrigada a finalizar o recadastramento de todos os servidores públicos, com a finalidade de identificar cada um deles e o respectivo local de trabalho. O prazo é draconiano e é pouco provável que o município consiga cumpri-lo. Ainda assim, o prefeito se comprometeu com a entrega.
O Ministério Público sugeriu e o prefeito Manoel Jorge aceitou a obrigação de nomear profissionais com formação específica para comandar as secretárias de Saúde e Administração. E mais: o prefeito vai receber sugestão de nomes para ocupar as cadeiras dos atuais titulares dessas pastas – o que, a rigor, configura intervenção na autonomia que o prefeito recebeu ao ser eleito pelos januarense em 2012.

Reforma
O prefeito Manoel Jorge ensaiou uma reforma administrativa há pouco mais de dois anos. Na ocasião, ele publicou decreto com um ambicioso plano para contenção de despesas. A adoção das restrições orçamentárias era tentativa de por fim à sangria da dívida pública do município – que não para de crescer e, segundo o mesmo decreto, alcançava, na ocasião, a soma de R$ 50 milhões.
A meta do decreto era enxugar a folha de pagamento com a demissão de – especialmente aqueles herdados da administração anterior e mantidos em seus cargos. O número correspondia então a cerca de 25% dos mais de dois mil servidores em folha de pagamento. O assunto caiu no esquecimento e nunca mais se falou nisso, até o Ministério Publico ser novamente questionado pelo vereador Pedro Osório (PSDC) sobre a pequena oferta de vagas (apenas 143 ante o grande número de servidores contratados) anunciadas pela administração para o concurso público unificado previsto para acontecer ainda neste semestre. 
Na nota divulgada hoje, o prefeito Manoel Jorge lembra que a Prefeitura é a maior empregadora do município e que precisa cumprir função social de prestação de serviços públicos. “Milhares de famílias dependem dessa fonte de ocupação laboral, muitas sendo a única fonte de renda. A situação sempre foi motivo de discussão na sociedade, contrapondo o alcance social das contratações da mão de obra existente, e a legalidade constitucional, uma situação que sempre ganhou alcance perante a opinião pública da cidade”, argumenta o prefeito.
Seja como for, a intervenção do Ministério Público no governo traz um alento ao prefeito Manoel Jorge: ele agora tem com quem dividir a responsabilidade pela demissão em massa no momento em que só se fala em crise. O petista sempre pode adotar o discurso de que foi obrigado a cumprir determinação judicial para justificar o desemprego de centenas de trabalhadores. Ainda assim, é refrigério que dura pouco: promotor não precisa pedir voto no ano que vem. Manoel Jorge sim.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Jovem mineira quer trazer da Nasa habilidades para incrementar a agricultura

(Hoje em Dia) Ela tem apenas 23 anos, mas conseguiu transformar um projeto inovador em uma façanha digna de prêmio com cara de internacional. Da Nasa, nos Estados Unidos, para onde embarca nas próximas semanas, Mariana Vasconcelos, carregará mais do que o natural fascínio de ter pisado em um centro de estudos da Agência Nacional Americana. Trará na bagagem conhecimento suficiente para aprimorar a tecnologia de um aplicativo e render bons frutos à agricultura de Minas.
A jovem, de Itajubá, no Sul do Estado, é co-fundadora do aplicativo AgroSmart, uma plataforma digital que utiliza sensores espalhados pela plantação para definir a quantidade perfeita de água a ser usada na irrigação de lavouras. O objetivo é reduzir o desperdício do recurso natural.
Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), 50% da água empregada para essa finalidade, no mundo, são jogados fora.

Sustentabilidade
Vencedora do prêmio Call to Innovation (Chamado para a Inovação, na tradução livre), idealizado pelo Fiap (importante centro de ensino em tecnologia, inovação e negócios do Brasil) em parceria com a Singularity University, da Nasa, a administradora pretende utilizar a experiência, adquirida nos próximos três meses, em prol da sustentabilidade, sobretudo em Minas.
“Voltarei mais madura e, com certeza, vou ter muito a agregar no trabalho que realizamos. Além da economia de água e energia, vamos desenvolver aplicativos no sentido de aprimorar a adubação e o controle geral das plantações. Já temos novos projetos em vista, mas ainda não podemos adiantar do que se tratam”, adianta.

Três meses
O AgroSmart começou a ser desenvolvido em setembro do ano passado e, após constantes aprimoramentos, em três meses estava apto a ser comercializado. Atualmente, o sistema, que funciona integrado à internet, é dotado de informações suficientes para ser implementado imediatamente em culturas de feijão, milho, cana-de-açúcar, café, laranja e soja.
O custo da plataforma digital, entretanto, ainda não foi fixado, pois varia conforme o tipo de terreno, de solo, com o relevo e tamanho da propriedade. Para ter acesso ao aplicativo, é preciso fazer um breve cadastro no agrosmar.com.br.

500 concorrentes
Com a conquista do prêmio, a jovem administradora, que desbancou mais de 500 concorrentes – entre brasileiros e estrangeiros naturalizados no país –, faturou uma bolsa de estudos de cerca de R$ 90 mil para estudar na Singularity University, que funciona em um centro de pesquisas da Nasa, no Vale do Silício, na Califórnia (EUA).
O curso, que terá duração de três meses, reunirá empreendedores do mundo todo com o objetivo comum de potencializar conhecimentos em tecnologia.
O Call to Innovation foi idealizado pela Fiap em 2009. A proposta era melhorar a vida de milhões de pessoas por meio da tecnologia. A partir da primeira edição, o projeto foi replicado pela Singularity University em mais de 25 países.

Curso nos EUA terá duração de três meses, a partir de 11 de junho

Deputados mineiros buscam parceria para viabilizar uso do app
Agricultores do Norte de Minas podem se beneficiar, em breve, das vantagens do aplicativo AgroSmart. A Comissão de Minas e Energia da Assembleia Legislativa se reuniu nesta quarta-feira (20) com a fundadora do app para discutir a viabilidade da tecnologia nas propriedades da região.
Presidente do colegiado, o deputado Gil Pereira (PP) disse que vai buscar parceiros para fomentar a tecnologia, sobretudo nas regiões mais áridas do estado, afetadas durante boa parte do ano pela escassez de água.
“É um sistema que favorece o agricultor de maneira geral e pode incrementar ainda mais a agricultura, à medida em que facilita o manejo, indicando a quantidade ideal de água e evitando o desperdício”, avaliou. O objetivo, segundo o deputado, é aplicar a tecnologia não só nas culturas de grandes agricultores, como também nas pequenas propriedades.

Destaque
O Norte de Minas se destaca como importante polo de fruticultura, principalmente de banana, limão e manga. Um dos principais projetos da área, o Jaíba, tem aproximadamente 1.830 pequenos produtores, 90 de médio porte e cerca de 50 empresários. Já o Gorutuba tem área irrigável de 4.734 hectares, dos quais 2.473 hectares pertencem a agricultores familiares.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Capacitação e modernidade para fortalecer a Emater

"Queremos dar ao jovem a condição não só do produtor,
mas de ser um empreendedor", diz 
(Hoje em Dia) Com o desafio de preparar a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater) para um futuro sustentável, o presidente Amarildo José Brumano Kalil diz que entre as prioridades está capacitar os profissionais para modernizar a empresa. Nesta entrevista ao “Força do Campo”, ele fala ainda sobre agricultura irrigada e as dificuldades com a falta de recursos para viabilização de projetos.

Qual é o público atendido pela Emater e onde está distribuído?
A Emater-MG atende a 400 mil agricultores familiares. Estamos presentes em 789 municípios, ou seja, em 93% do Estado. Além dos escritórios locais e das unidades regionais, temos seis unidades “VERdeMINAS”, onde são desenvolvidos projetos de treinamento e educação ambiental; dois centros de Qualidade do Queijo Minas Artesanal – em Medeiros e em Rio Paranaíba – e um Centro de Comercialização da Agricultura Familiar, em São Francisco, no Norte de Minas.

Quais são os planos para a Emater-MG?
Estamos preparando a Emater para o futuro, mudando para o paradigma da sustentabilidade. Precisamos continuar incentivando a produção e a produtividade para atender às necessidades da população, para garantir a segurança alimentar. Mas a sociedade também demanda da agricultura a prestação de serviços ambientais, como a conservação da biodiversidade e dos recursos hídricos. O nosso grande desafio agora é inserir a dimensão ambiental na atividade rural. A transição do foco no produto para a sustentabilidade é o mais importante. Não podemos apenas focar a lógica da nossa ação no produto, mas, sim, no produtor, na família, na propriedade.

A Emater pode ser considerada uma empresa moderna?
Estamos continuamente capacitando nossos profissionais. No segundo semestre deste ano, terá início o programa de pós-graduação em “Extensão Ambiental para o Desenvolvimento Sustentável”, com a participação de 400 técnicos de todo o Estado. A ação está sendo realizada em conjunto com o Ministério da Ciência e Tecnologia e a Universidade Federal de Lavras. Também iremos aprimorar nossas ações no campo da tecnologia de informação e comunicação. Portanto, podemos concluir que a Emater-MG é uma empresa moderna, mas que precisa se reinventar continuamente para se manter moderna.

Como a Emater tem contribuído para ajudar os produtores a conviverem melhor com a falta de recursos hídricos?
Existe uma ideia formada de que a agricultura irrigada consome 70% da água disponível. Isso não é verdade. A agricultura utiliza uma parcela do que é autorizado pelo órgão gestor. Além disso, a agricultura irrigada capta a água hoje e, 99,9%, dentro de cinco dias, voltam para a atmosfera. Tira do curso, mas devolve a água utilizada ao meio ambiente. Se não fosse a irrigação, teríamos provavelmente desabastecimento de gêneros alimentícios, pois 90% das olerícolas são irrigadas. A irrigação é estratégica. Conseguimos produzir o dobro em áreas irrigadas do que em regime de sequeiro. De qualquer forma, precisamos melhorar a eficiência no uso dos recursos hídricos na agricultura. Temos uma atuação consolidada e de sucesso. Por exemplo, no Perímetro Irrigado do Projeto Jaíba, no Norte de Minas, onde a empresa atende a mais de 1.300 pequenos produtores, os extensionistas rurais orientam sobre técnicas mais eficientes de irrigação.

Quais as dificuldades encontradas para viabilizar os projetos técnicos?
Para fazer mais, naturalmente precisaremos de novas fontes de recursos. Estamos otimistas com a criação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), que deve fortalecer a atuação da assistência técnica e extensão rural no país. E a Emater-MG, como a maior empresa do setor no país, certamente terá mais condições de obter essas fontes de recursos.

Em Janaúba jovem de 28 anos é assassinado a tiros

Um homem de 28 anos foi assassinado na tarde desta quarta-feira (20) em Janaúba. Segundo as primeiras informações da Polícia Militar, a vítima foi atingida por dois tiros.
O jovem estava na Rua São Paulo quando foi surpreendido pelos autores do crime. Eles efetuaram os disparos e fugiram. De acordo com a PM, militares estão fazendo buscas na região, mas até o momento não tem pistas dos criminosos.
A PM informou ainda que, inicialmente, a suspeita é de que o crime tenha relação com o tráfico de drogas. A vítima já esteve presa por tráfico de drogas, posse ilegal de armas e homicídio.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

terça-feira, 19 de maio de 2015

Prefeitura de Janaúba: O certo pelo duvidoso

Yuji Yamada
Por toda cidade, seja onde for, Janaúba vive claramente um clima de arrependimento e amargura por ter feito a escolha que fez, trocaram o certo pelo duvidoso. Isso mesmo, elegeram Yuji Yamada como prefeito de nossa estimada e amada cidade, a capital da Serra Geral, município prospero com um Produto Interno Bruto (PIB) de mais 604 milhões. Claramente se via que Yamada não tinha capacidade de lidar com a política, mas por conta do seu apadrinhamento político, (a ex-deputada Elbe Brandão e o ex-prefeito Dimas) o povo imaginou que eles ajudariam o “japa” a governar. O que tem sido presenciado pela população é um prefeito perdido, sem apoio político nenhum, como a expressão popular diria: “Feito cego perdido em tiroteio”. Yuji Yamada tem se esforçado, mas sua limitação com a língua portuguesa o impede de progredir, um progresso que foi base da suas promessas na campanha política, o que fica claro é que nem na língua portuguesa, nem na cidade gorutubana há expectativa de avanços. Avanços que vinham sendo dia a dia conquistados, e que de forma dolorosa foram interrompidos “as custas” de uma campanha duvidosa. Dúvidas que povoam a cabeça do janaubense, e que vem se tornando certeza ao testemunharem recursos voltando, obras paradas, lixo acumulado, pagamento de fornecedores em atraso, servidores sendo lesados, e a uma prefeitura funcionando “na marra”. Yamada que se mostrava um herói que saiu do Japão e conquistou o Brasil, agora tem sua imagem manchada como um péssimo gestor, e ao fugir da sua terra natal atraiu sobre si uma antipatia dos seus conterrâneos, já que para um japonês fugir da guerra é desonroso, vergonhoso. E essa desonra agora se concretiza ao se mostrar um desastre na gestão pública, até na escolha do seu secretariado Yamada erra, prefere ter pessoas de confiança, mas se esquece que somente essa importante virtude não é suficiente para governar. Pessoas que como ele às vezes se complicam ao falar, e não sabem onde buscar recursos, e tão pouco entendem sobre administração pública.

Menor é apreendido com meio quilo de cocaína em São Francisco

Um adolescente de 15 anos foi apreendido portando meio quilo de cocaína e 55 gramas de crack no início da tarde desta terça-feira (19) em São Francisco, no Norte de Minas.
Segundo informações da Polícia Militar, o menor estaria levando a droga para outros dois rapazes, de 26 e 18 anos, que seriam os donos da mercadoria. A PM se deslocou até o Bairro Sobradinho e prendeu os dois indivíduos.
Os três suspeitos foram encaminhados à delegacia da cidade.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Unimontes adere ao SiSU como forma de ingresso em 2016

A Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), em Minas Gerais, passa a fazer parte das instituições de ensino participantes do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), a partir de janeiro de 2016, substituindo o Vestibular Tradicional 2016/1. Não sofrerão alterações, permanecendo nos modelos atuais de ingresso, os cursos de educação a distância (EaD), graduações com provas de habilitação, além do Programa de Avaliação Seriada para o Acesso ao Ensino Superior (PAES).

Saiba como funciona o SiSU
O Sistema preencherá 60% das vagas, enquanto 40% são destinadas ao PAES e demais modalidades. Os estudantes que pretendem concorrer a uma vaga na Unimontes para o próximo ano deverão participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015, pois o SiSU utiliza tais notas para a seleção. O número de vagas, pesos, políticas afirmativas e percentual de oportunidades para o Sistema de Cotas será divulgado pela instituição até o final de 2015. 
A seleção 2015/2 será feita tradicionalmente pelo Vestibular, sob responsabilidade da Comissão Técnica de Concursos (COTEC). As provas serão realizadas em 28 de junho, das 8h às 13h para os cursos do Grupo I e das 15h às 20h para as carreiras do Grupo II. Serão preenchidas 719 vagas para graduações em Montes Claros, Espinosa, Janaúba, Januária, Joaíma, Pirapora e Unaí. Destas, 20% são reservadas para afrodescendentes de baixa renda, 20% para candidatos carentes que cursaram todo o ensino médio na Rede Pública e 5% para deficientes e indígenas. 

Enem 2015
As inscrições para o Enem 2015 poderão ser realizadas entre 25 de maio e 5 de junho. As provas serão realizadas nos dias 24 e 25 de outubro. Uma das principais mudanças para esta edição é a alta no valor da taxa de inscrição, que passará de R$ 35 para R$ 63, após 11 anos sem reajustes.  
O Edital contendo todas as informações necessárias para a realização das inscrições, isenções e provas foi divulgado na última segunda-feira, 18 de maio. 

Por Lorraine Vilela

Homem de 51 anos é morto com dois tiros na zona rural de Porteirinha

Um homem de 51 anos foi morto com dois tiros na comunidade rural de Tanque, em Porteirinha (MG). O assassinato aconteceu nesta segunda-feira (18). Um dos disparos atingiu o olho da vítima.
Segundo as informações da Polícia Militar, o homem foi encontrado morto perto de casa. A bicicleta dele estava a 10 metros do corpo. Os vizinhos disseram que não viram ninguém suspeito no local, apenas afirmaram que ouviram os barulhos dos tiros. De acordo com a perícia,  os disparos foram dados por alguém que estava perto da vítima.
Familiares apresentaram várias motivações para o crime, entre elas o fato do homem já ter sido ameaçado por uma mulher, com quem mantinha um relacionamento. Além disso, também disseram que ele já teve diversos desentendimentos com um irmão e que poderia ter sido morto por alguém que quisesse roubar um dinheiro que ele havia recebido. A vítima estava com R$ 1 mil e um celular nos bolsos.
Até o momento ninguém foi preso.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Em Jaíba, irmão de prefeito ganha mais do que ministro do Supremo

(Hoje em Dia) O Ministério Público Estadual (MPE) de Minas denunciou à Justiça sete integrantes da cúpula política do município de Jaíba, no Norte de Minas, por desvio de verbas públicas.
Entre os denunciados estão o médico Wellington Lima, irmão do prefeito Enoch Lima (PDT), o vereador Elias dos Santos Silva, o Elias do Açougue (PHS), quatro secretários, além dos chefes do hospital e do setor de compras da Prefeitura de Jaíba.
De acordo com o MPE, o grupo é acusado de contratar funcionários fantasmas, direcionar licitações, autorizar pagamentos irregulares de diárias de viagens e receber gratificações indevidas. A denúncia é um desdobramento da operação “Ração de Papagaio”, deflagrada pelo MPE em 18 de março.
Apontado como o chefe da quadrilha, o médico Wellington Lima recebia R$ 42 mil mensais da prefeitura, salário superior ao dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que é de R$ 33 mil mensais.
Sem concorrência pública, Wellington amealhou um contrato de 12 meses, por meio de inexigibilidade de licitação, para atuar como psiquiatra, mesmo não possuindo a especialidade. Por essa modalidade de licitação, o médico foi contratado de forma direta, sem qualquer tipo de concorrência, como se ele prestasse serviço singular.
Em grampo telefônico autorizado pela Justiça (veja quadro ao lado), o médico afirma ter realizado 82 consultas em um único dia. Para o MPE, Wellington foi favorecido por direcionamento de contrato.
“Diante dessa incontornável realidade, pergunta-se: a não ser pela resoluta determinação de favorecer ilegitimamente os interesses de Wellington de Lima, que interesse teria o município de contratar médico que ainda não havia concluído a formação acadêmica, a custo tão elevado?”, diz trecho da denúncia, subscrita pelos promotores de Justiça Paulo Márcio, Guilherme Fernandez, Leandro Pereira e Gercilude de Brito.
A ação do MPE destaca ainda gastos vultosos para a promoção de “shows artísticos e festividades tradicionais. Somente no ano passado, foram gastos R$ 1,1 milhão com essa finalidade. Apenas em aluguéis de telões para a Copa do Mundo a prefeitura pagou R$ 60 mil.
No curso das investigações, os promotores descobriram um viés eleitoral com o “inchaço da máquina administrativa” por contratações irregulares de servidores que viraram “cabos eleitorais” dos candidatos a deputado apoiados pela quadrilha na eleição passada.

Em nota, prefeito diz ter exonerado acusados para economizar
Por falta de elementos, o prefeito de Jaíba, Enoch de Lima (PDT), não foi denunciado na ação proposta à Justiça pelo Ministério Público Estadual (MPE) de Minas.
Além do irmão dele, o médico Wellington de Lima e do vereador Elias do Açougue (PHS), foram denunciados Marcos Aurélio Amorim Oliveira (secretário de Administração e Finanças), Hudson Aparecido Pena Arruda (secretário de Saúde), Rogério Guedes de Aguiar (secretário de Agricultura Familiar), Romero Fernandes Oliva (falecido, mas que era secretário de Meio Ambiente, Esporte e Turismo), Augusto Régis Valente Neto (chefe do hospital municipal) e Mardem Willian Souza (chefe do setor de compras da prefeitura).
Ao todo, estima o MPE, o prejuízo aos cofres públicos da cidade alcançou a cifra de R$ 2 milhões. Os acusados vão responder pelos crimes de formação de quadrilha, dispensa indevida de licitação pública, apropriação de dinheiro público, entre outros.
Por meio de nota, o prefeito Enoch disse ter exonerado todos os envolvidos na operação “Ração de Papagaio”. Como os acusados haviam sido afastados dos cargos por determinação judicial, o prefeito diz que as demissões ocorreram para não comprometer os cofres da cidade.
“Salienta ainda que já tomou medidas administrativas para apurar os fatos, e por consequência, tomar as decisões cabíveis para dar uma resposta à sociedade”, diz o comunicado.
Desde 2013, a Prefeitura de Jaíba vem protagonizando escândalos. O ex-prefeito Jimmy Murça (PCdoB) foi cassado pela Câmara Municipal acusado de licitações fraudulentas, nepotismo e contratação de funcionários fantasmas.
Com isso, o então vice-prefeito Enoch assumiu o cargo.

No curso das investigações, os promotores descobriram um viés eleitoral com o “inchaço da máquina administrativa” por contratações irregulares de servidores

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Janaúba: Lixo acumula em toda a cidade

Nossa reportagem flagrou um verdadeiro descaso com a
limpeza pública em frente à sede do executivo,
quando fotografamos um cesto abarrotado com pilhas e pilhas de lixo.
Na tarde dessa segunda-feira (18) na cidade de Janaúba, nossa reportagem recebeu diversas denuncias sobre o acumulo de lixo em toda a cidade, principalmente no Centro, sendo comprovado por nossa equipe ao percorrer o município. Recentemente por falta de pagamento, a coleta do lixo foi paralisada por uma semana, mas foi retomada com a quitação do débito, no caso mais recente a falta de recolhimento do lixo ainda não foi explicada pela administração. Em contato com os prestadores de serviço de coleta do lixo, estes afirmaram que sempre tem recebido da prefeitura com um atraso de pelo menos 45 dias o pagamento referente ao serviço prestado, comprometendo todo o serviço de limpeza pública. O fato é que nossa reportagem flagrou um verdadeiro descaso com a limpeza pública em frente à sede do executivo, quando fotografamos um cesto abarrotado com pilhas e pilhas de lixo. A conclusão que podemos chegar é que, se na porta prefeitura esta assim, imaginem vocês no restante do município?!


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Em Jaíba MP denuncia sete ex-ocupantes de cargos públicos

(G1) Sete pessoas que já ocuparam cargos na Prefeitura de Jaíba (MG) na atual administração foram denunciadas pelo Ministério Público por fraudes em licitação, peculato e desvio de recursos públicos. Quatro são ex-secretários e três são ex-servidores. O atual chefe do Executivo, Enoch Campos de Lima, afirmou ao G1 que todos os envolvidos já foram exonerados dos cargos. A denúncia é decorrente da operação “Ração de Papagaio”, deflagrada em março deste ano.
Antes da operação, o prefeito eleito já havia sido preso por formação de quadrilha, fraudes em licitação e desvio de dinheiro. Ele foi afastado do cargo e substituído pelo vice, Enoch de Lima. Na época, a ação também teve como alvos um ex-vice-prefeito, dois secretários e um vereador. Segundo o MP, com a desarticulação deste grupo criminoso, um novo foi formado. O MP ainda afirma que o líder do esquema é um médico, irmão do atual prefeito.
De acordo com as investigações, o médico foi contratado sem que os requisitos legais fossem respeitados, com um salário de pouco mais de R$ 42 mil mensais. Ele deveria fazer atendimentos psiquiátricos, mas ainda não tinha terminado o curso. Em escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, o profissional admite ter feito 82 consultas em um período de 12 horas, das 7h às 19h.
O médico não foi localizado pelo G1, mas o prefeito Enoch de Lima, irmão dele, disse que quando a operação foi deflagrada, o profissional de saúde já havia deixado de ser funcionário da Prefeitura há mais de quatro meses. Disse também que ele trabalhou por quatro meses e recebeu apenas o pagamento referente a um, que foi contratado legalmente e que podia atuar mesmo sem ter concluído a especialização no Centro de Centro de Atenção Psicossocial de nível 1. Destacou também que caso a contratação não fosse feita, os recursos referentes aos Caps poderiam ser bloqueados.
Na denúncia, o MP também aponta que houve também desvio verbas públicas, com a contração ilícita de servidores, que serviriam como “cabos eleitorais”. O número de funcionários contratados, que era de 556 em fevereiro de 2014, passou para 681 em setembro do mesmo ano.
“Outro objetivo perseguido por meio dessa odiosa prática, busca aparelhar o serviço público, garantindo em detrimento de outros cidadãos colocações espúrias para parentes, amigos, amantes, autoridades, correligionários políticos – sem observar qualquer critério de meritocracia ou competência”, diz a denúncia.
Uma das contratações ilícitas foi a da namorada de um dos secretários denunciados, que ocupava um cargo comissionado, com salário de R$ 3 mil. Foi comprovado pelo MP que ela era estudante de Direito e frequentava regularmente as aulas em Montes Claros, a 300 quilômetros de Jaíba.

Pagamento indevido de salários
Além da contratação irregular de servidores, o MP destaca também que houve desvio de recursos públicos por pagamento indevido de vantagens salariais. Na folha de pagamento foram encontradas ordens de “gratificação”, “dobra de turno” e “reexposição salarial”. Entre fevereiro e setembro foram pagos R$ 670 mil, com estas especificações. 
“Como se vê, o valor mensal da folha de pagamento dos servidores da Jaíba é uma incógnita. Os salários pagos pela Administração Municipal variam a cada mês e são definidos de acordo com “a cara do cliente”. Para além da comprovada existência de “servidores fantasmas” na folha de pagamentos do município, há também evidências de que parte dos valores supostamente pagos aos servidores é devolvida aos investigados”, afirma o MP.

Pagamento indevido de diárias
Outra irregularidade identificada durante as investigações diz respeito ao pagamento de diárias de forma indevida. De janeiro e dezembro de 2014, R$ 600 mil, cerca de 2% do orçamento municipal, foram para este objetivo, cita o MP. Sendo que a maior parte deste recurso tinha os denunciados como beneficiários.

Punições
Além da denúncia que resultou em uma ação penal, o MP quer que seja feito o ressarcimento ao erário público, perda de função ou cargo público e a suspensão dos direitos políticos dos envolvidos.

O que diz o atual prefeito
Enoch de Lima falou por telefone que o município passa por um processo de composição administrativa, que tem como base a transparência e a austeridade como lemas. Ele também afirmou que é contra os desvios de recurso públicos e que se houve alguma irregularidade é preciso que haja apuração e punição dos envolvidos. O chefe do executivo destacou que imediatamente após a operação, exonerou todos os envolvidos.

Encarregado de cobrar dívida, secretário Bernardo Santana trabalhou em empresa devedora

ADMINISTRAÇÃO – O secretário de Estado
de Defesa Social, Bernardo Santana
Um dos integrantes do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), o secretário de Estado de Defesa Social, Bernardo Santana, esteve por 12 anos à frente de uma empresa que deve ao governo de Minas milhões em Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A informação pode ser acessada no site da Secretaria da Fazenda, onde constam os mais de 30 processos já em situação de cobrança administrativa.
A maioria dos autos de infração, que resultou nas cobranças administrativas, datam do período em que o secretário foi um dos diretores da empresa, tendo sido citado nos autos.
Como a missão do Cira é intensificar as ações de combate à sonegação e recuperar valores através de ações de bloqueios de bens, o secretário é um dos responsáveis de cobrar dívidas como as contraídas pela empresa em que exerceu cargo de direção.
Questionado sobre um possível conflito de interesses, o governo estadual informou que “assim como estabelece o decreto nº 44.525 de 2007, o secretário de Defesa Social tem assento no Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos do Estado (Cira)”.
Os débitos da empresa em que Santana foi diretor junto ao Estado cobram valores que não teriam sido pagos em impostos na comercialização de insumos.

Cobrança
Em reunião do Cira, realizada em março desse ano, foi discutido o desafio do Estado para recuperar R$ 40 bilhões desviados por sonegadores de impostos, segundo estimativa do Ministério Público Estadual.
O valor é referente à dívida envolvendo empresas de vários segmentos em Minas. Nessa conta entram os grandes sonegadores tributários e devedores que, por algum motivo, ficaram inadimplentes principalmente com o ICMS, principal fonte de receitas do Estado.
A ordem, no governo, é intensificar as ações de combate à sonegação, responsabilizar criminalmente os envolvidos em atos ilícitos e, principalmente, recuperar valores através de ações de bloqueios de bens.
Além de Santana, fazem parte do Comitê o coordenador do Centro de Apoio das Promotorias de Defesa da Ordem Econômica e Tributária, promotor Renato Froes; o procurador-geral da Justiça, Carlos André Mariani Bitencourt; o advogado-geral do Estado, Onofre Batista; e o secretário da Fazenda, José Afonso Bicalho.
O secretário de Defesa Social foi procurado pela reportagem para se posicionar se há conflito de interesses no fato de estar no Comitê que deve cobrar empresas em dívida, como é a situação em que sua ex-empregadora se encontra. Entretanto, por meio da Secretaria de Defesa Social, ele não se posicionou sobre o assunto. A assessoria informou que a gerência central de comunicação do Estado emitiria nota sobre o assunto. A Secretaria de Comunicação não comentou o possível conflito de interesses, mas confirmou a situação de devedora da empresa.

Questões polêmicas marcam a gestão do titular da Defesa Social no governo do Estado
O chefe da pasta de Defesa Social já teve que administrar questões polêmicas que vieram à tona nos últimos dias. Como o Hoje em Dia mostrou na semana passada, a nomeação de um membro do Conselho Penitenciário Estadual (Conpen) está sendo questionada pelo Ministério Público Estadual (MPE). Conselheiros penitenciários, preocupados com a possível politização da secretaria, pediram ao órgão a anulação de ato do governador relacionada ao Conpen.
O ato nomeia o advogado Bruno César Gonçalves da Silva como membro do Conselho. O criminalista defendeu o secretário Bernardo Santana, à época deputado federal, de acusações da Procuradoria Geral da República. O Supremo Tribunal Federal o inocentou das acusações de falsificação de documento, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.
Na petição ao MPE, os conselheiros sustentam que o ato do governador interrompeu de forma irregular o mandato do ex-conselheiro Raphael Rocha Lafetá.
Além disso, com o sistema penitenciário já em crise, a Defesa Social ainda tem que lidar com um racha entre a Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) e a bancada do PMDB na Assembleia Legislativa. O embate foi provocado por indicações políticas para cargos em unidades prisionais.
O chefe da Suapi, Antônio de Padova, criticou em uma mensagem enviada aos diretores a mudança em três unidades no Norte de Minas. A crítica gerou mal estar com o autor das indicações, deputado Cabo Júlio (PMDB).

Bernardo Santana integra comitê criado para recuperar recursos de devedores do Estado. Ele é oriundo de empresa privada que deve ao governo, sendo que débitos constam da época em que ocupou cargo de direção.

Com possível saída de diretor, alunos e professores de Escola Estadual em Janaúba fazem manifesto

Alunos, professores e funcionários da Escola Estadual Joaquim Maurício
foram às ruas protestarem contra a possível saída do diretor da referida escola,
o senhor Heleno Alves Teles.
Na manhã dessa segunda-feira (18) por volta das 08h30min na cidade de Janaúba, alunos, professores e funcionários da Escola Estadual Joaquim Maurício foram às ruas protestarem contra a possível saída do diretor da referida escola, o senhor Heleno Alves Teles. Segundo professores, Heleno tem feito um trabalho extraordinário a frente da escola, melhorando inclusive a realidade do bairro Rio Novo, local sede da escola. Trabalho reconhecido até pela Caixa Econômica Federal, que premiou a Escola recentemente. O motivo da saída de Alves seria por conta de um cargo exercido por ele na Escola SEJAN, das 7 da manhã até as 7h50min. O manifesto chegou à porta da Superintendência Regional de Ensino em Janaúba, onde centenas de alunos clamavam pela permanência do diretor. Segundo informações repassadas a nossa reportagem, Heleno cumpri fielmente sua carga horária contra pondo o argumento da denuncia contra o mesmo, que se embasa na lei que todo diretor deve se dedicar exclusivamente ao cargo por ele exercido como responsável direto pela escola.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Programa federal é afetado pela seca

João Barbosa, pequeno produtor em Pai Pedro,
já perdeu cinco cabeças de gado por falta de pasto:
'É a pior seca que já vi'
(EM) O coordenador da Empresa Mineira de Assistência Técnica e Rural de Minas Gerais (Emater) no Norte de Minas, Ricardo Demicheli, conta que em toda a região houve venda de gado bem acima dos números registrados . De acordo com ele, com quase quatro anos seguidos de seca, as pastagens da região não suportavam mais a quantidade de gado. O rebanho foi reduzido de cerca de 3,3 milhões de cabeças para cerca de 2,4 milhões. As pastagens, que já chegaram a ocupar 4 milhões de hectares, hoje não chegam a 2 milhões.
O Norte também enfrenta um queda significativa da área plantada, que encolheu de 220 mil hectares para 180 mil. “Todas as barragens estão com os níveis de água baixíssimos e a expectativa é de que faltará água potável na sede de grande parte dos municípios, algo que nunca aconteceu antes”, afirma. Até os programas de combate à miséria e a desnutrição no semiárido estão sendo afetados pela seca, conta o gerente da Emater. O programa Leite pela vida do governo federal que já chegou a distribuir 200 mil litros de leite por dia para a população carente hoje não consegue entregar 50 mil litros. A seca, segundo Demicheli, afetou demais a produção leiteira.
A situação vivida pelo pequeno agricultor João Barbosa de Souza, de 66 anos, casado e pai de dois filhos, morador da localidade de Várzea das Pedras, no município de Pai Pedro, é o retrato da penúria causada pela seca. Ele conta que nunca enfrentou uma a estiagem tão rigorosa como a de agora. “É a pior que já vi na vida”, diz João Barbosa, lamentando que de meados do ano para cá, perdeu cinco cabeças de gado, por falta de pasto. Ele contabiliza as perdas das lavouras de milho, sorgo e feijão. Além disso, encara a angústia da falta d’água. “Se chovesse mais, a gente poderia produzir mais alimentos e viver melhor. Mas, do jeito que está, as coisas só estão piorando. Só Deus para ter dó da gente”, clama o sofrido produtor. Alem da ajuda divina, também reivindica uma ação governamental para aliviar o infortúnio: a abertura de um poço tubular na localidade onde mora.
O superintendente técnico e operacional da Defesa Civil Estadual, major Roberto Turbino Campolina, afirma que a situação pode ser agravar em função do início antecipado do período de estiagem e da falta de chuvas. Para os prefeitos, essa escassez de chuvas já dura quatro anos. “Com o inicio do período da seca, com certeza aumentará a quantidade de municípios com decretação de situação de emergência ou estado de calamidade pública”, afirmou.
Segundo Campolina a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) está ajudando os municípios com a burocracia necessária para a captação de recursos. Além disso, de acordo com ele, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sednor) está construindo pequenas barragens para captação de água pluvial e também instalando cisternas e fornecendo água por meio de caminhões-pipa, e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana (Sedru) está perfurando poços artesianos. O secretário da Sednor, Paulo Guedes, não foi localizado pela reportagem para comentar a situação dos municípios. (Colaborou Luiz Ribeiro)

Em São Francisco discussão em campeonato de sinuca termina com 2 irmãos feridos

Dois irmãos, uma mulher de 26 anos e um rapaz de 24, foram presos suspeitos de agredir duas pessoas, que também são irmãos, na noite deste domingo (17), em São Francisco (MG). Segundo as informações da Polícia Militar, os quatro estavam em um bar, no Bairro São Lucas, onde acontecia um torneio de sinuca. A PM conversou com as vítimas no hospital da cidade.
Ainda de acordo com a polícia, o homem de 26 anos, disse que estava no local quando foi atingido por um golpe de punhal no abdome. Ele afirmou que os dois discutiram antes do crime. Em seguida, o criminoso fugiu, mas a irmã dele que também estava no estabelecimento, agrediu a irmã da vítima, de 34 anos, com um taco de sinuca.
O estado de saúde do homem é grave, já a irmã dele foi medicada e passa bem. Os dois irmãos que cometeram as agressões foram presos.
Ainda em São Francisco, neste domingo, um homem de 47 anos foi ferido com tiros de espingarda, na Rua Montes Claros, na comunidade rural de Vila do Morro. Ele disse para a PM que o suspeito do crime é um homem de 29 anos. A tentativa de homicídio ocorreu depois de um desentendimento entre os dois. Ninguém foi preso.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Em Espinosa, menor de 17 anos é detido depois de atirar em homem

A Polícia Militar apreendeu um adolescente de 17 anos, suspeito de atirar em um homem de 27, em Espinosa (MG). A vítima disse para a PM que estava chegando em um bar, quando foi surpreendida pelos disparos.
O homem foi levado para um hospital, onde o médico atestou que ele foi atingido por três tiros, dois tórax e um no braço. De acordo com a PM, o adolescente já havia ameaçado a vítima anteriormente.
O menor foi levado para a delegacia de Janaúba (MG).


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com