Site com notícias de Janaúba e do Norte de Minas!

domingo, 5 de julho de 2015

Bombeiros procuram por jovem que desapareceu no Rio Gorutuba

O Corpo de Bombeiros faz buscas à procura de uma jovem, de 18 anos, que desapareceu no Rio Gorutuba, na zona rural de Francisco Sá (MG). De acordo com os bombeiros, a jovem nadava na nascente do rio, um local de difícil acesso.
Ainda de acordo com a corporação, equipes estão percorrendo alguns trechos do rio na manhã deste domingo (5), mas até o fim da manhã deste domingo a jovem não havia sido localizada.


Pablo de Melo

pablo-labs@hotmail.com

sábado, 4 de julho de 2015

Governador anuncia concurso para aumentar mais de 500 vagas no Corpo de Bombeiros

Fernando Pimentel (PT) 
No Dia Nacional do Bombeiro, os militares que lutam diariamente para salvar vidas ganharam uma boa notícia. O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT) anunciou, nesta quinta-feira, o aumento do efetivo do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG). O concurso deve ser divulgado ainda neste ano. 
“Nós vamos aumentar imediatamente, claro que dentro do prazo do concurso e da formação da tropa, em torno de 8,5% a 9% do efetivo atual. Não é o suficiente ainda, nós queremos mais do que isso, mas é importante darmos o primeiro passo, e nós estamos dando agora”, afirmou o governador. Hoje, o efetivo da corporação é de 6.280 bombeiros.
Durante a cerimônia para a entrega da Comenda Bombeiro Honorário, Pimentel destacou que cidades do interior devem receber comandos operacionais, como Diamantina, Leopoldina e Ipatinga. “Nesses primeiros meses, foram instalados três comandos operacionais no interior, que são unidades de comando mais próximas das regiões. Há um esforço grande da corporação para tentar tornar mais próximo o Corpo de Bombeiros em todas as regiões do Estado. Também estamos renovando e modernizando os equipamentos”, afirmou.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

TOCHA OLÍMPICA 2016 PASSARÁ PELO NORTE DE MINAS

O revezamento da tocha olímpica, apresentada nesta sexta-feira (3) em Brasília, deverá atingir até 90% da população brasileira, seja acompanhando o percurso in loco, seja interagindo pelas redes sociais. Essa é a previsão do Comitê Rio-2016, que vê no engajamento da população uma das principais marcas do tour. Oito cidades mineiras receberão a tocha. Belo Horizonte, Montes Claros, Uberlândia, Governador Valadares, Curvelo, Itabira, Juiz de Fora e Patos de Minas fazem parte do circuito.
"A gente tem uma estimativa de que o revezamento vai impactar 90% da população. Ela passará por todas as capitais, fora as cidades vizinhas. Existe uma concentração muito grande de pessoas nessas áreas", considera Leonardo Caetano, diretor de Cerimônias do comitê.
Entre as cidades em que a tocha passará efetivamente durante o revezamento e outras nas quais ela atravessará durante o percurso entre um estado e outro, cerca de 500 municípios terão recebido a chama olímpica, um dos símbolos máximos da Olimpíada. No total, serão 20 mil quilômetros percorridos por terra, além de dez mil milhas pelo ar.
"Esse revezamento na verdade é uma grande contagem regressiva para as pessoas irem para os Jogos", pondera Caetano. "Ela passará por símbolos do Brasil, como Fernando de Noronha e Foz do Iguaçu. O resultado final é um grande engajamento."
A tocha olímpica dos Jogos do Rio foi concebida em apenas dois meses. Nesse período, a equipe dos designers Gustavo Chelles e Romy Hayashi imergiu na história olímpica e brasileira e desenvolveu 200 conceitos diferentes até chegar ao modelo apresentando em Brasília.
"Esse prazo era relativamente curto. O modelo da tocha tem de ser bem aceito por culturas diferentes", considera Chelles. "A tocha tem de representar muito bem os valores olímpicos, mas também ter a cara do Rio e do Brasil", pondera Beth Lula, diretora de Marcas do Comitê Rio-2016.
Beth conta que a escolha pelo modelo vencedor acabou sendo uma tarefa fácil. "Ela foi escolhida por unanimidade. Foi a escolha mais rápida que participei. Tínhamos uma comissão formada por 11 membros, incluindo dois profissionais do mercado. A empresa vencedora conseguiu pegar o traço, a sutileza e nossas formas orgânicas."

Cores e movimento
O grande diferencial da tocha dos Jogos do Rio-2016 está no momento do "beijo" - quando uma tocha encosta na outra para transmitir a chama olímpica durante o revezamento. Nesse instante, a tocha ganha cores e movimento.
"Como conceito, queríamos algo inovador. A tocha, quando está em repouso, fica fechada e toda branca. Quando acionamos o gás, ela se abre e revela cores que remetem ao País", destaca Gustavo. "Começa com uma cor que remete ao solo do Brasil e ao calçadão de Copacabana, passa pelas ondas do mar do nosso litoral com o azul, vai se esverdeando como nossas matas, e termina com um amarelo que representa tanto o sol quanto o ouro olímpico."

Criação
O designer conta que a equipe que cuidou diretamente da confecção do símbolo foi formada por oito profissionais de diferentes áreas, alguns com visão mais técnica. Com 21 anos de mercado, a Chelles e Hayashi atua numa área voltada a eletrodomésticos, utensílios e perfumaria. Produzir a tocha olímpica seria um desafio totalmente diferente - e foi justamente isso que motivou a equipe.
"A gente recebeu um convite do Comitê Rio-2016 para fazer parte do processo de concorrência. Quando a gente recebeu o convite achou que seria um projeto bem bacana, porque não é o tipo de coisa que a gente costuma fazer. Normalmente a gente tem muita limitação, e esse processo era mais inspiradora", explica Gustavo.
No total, 76 empresas se inscreveram no processo, que começou em maio do ano passado. Trinta delas seguiram para a segunda etapa, na qual apresentaram seus portfólios. "Nossa equipe selecionou dez delas", conta Beth. "Elas passaram por uma imersão aqui no Comitê Rio por um dia, quando falamos sobre valores olímpicos e o que representa o movimento da tocha olímpica."
Para chegar ao modelo final, Gustavo revela que cerca de 200 conceitos diferentes foram trabalhados por sua equipe. "Foi bem colaborativo", afirma. Fotos de todas as tochas olímpicas e de competições regionais foram coladas nas paredes para que a dos Jogos do Rio não ficasse parecida.
"Nossa ideia é que ela tivesse expressão de brasileirada, cultura popular, artistas brasileiros. Estudamos iconografia de objetos antigos, do Rio, formas de inovação e tochas do mundo inteiro." O resultado final agradou ao Comitê Rio e à equipe de Gustavo e Hayashi. "Tenho a expectativa que a tocha emocione também às pessoas."
Veja lista das cidades que receberão a tocha até chegar o seu destino final:

1 - Brasília
2 - Anápolis
3 - Goiânia
4 - Caldas Novas
5 - Uberlândia
6 - Patos de Minas
7 - Montes Claros
8 - Curvelo
9 - Governador Valadares
10 - Itabira
11 - Belo Horizonte
12 - Juiz de Fora
13 - Cachoeiro de Itapemirim
14 - Vitória
15 - São Mateus
16 - Porto Seguro
17 - Vitória da Conquista
18 - Ilhéus
19 - Valença
20 - Salvador
21 - Senhor do Bonfim
22 - Petrolina
23 - Paulo Afonso
24 - Aracaju
25 - Maceió
26 - Caruaru
27 - Recife
28 - Campina Grande
29 - João Pessoa
30 - Natal
31 - Mossoró
32 - Fortaleza
33 - Sobral
34 - Parnaíba
35 - Teresina
36 - Imperatriz
37 - Palmas
38 - São Luís
39 - Belém
40 - Macapá
41 - Santarém
42 - Boa Vista
43 - Manaus
44 - Rio Branco
45 - Porto Velho
46 - Cuiabá
47 - Campo Grande
48 - Dourados
49 - Presidente Prudente
50 - Londrina
51 - Cascavel
52 - Foz do Iguaçu 
53 - Pato Branco
54 - Passo Fundo
55 - Santa Maria
56 - Pelotas
57 - Porto Alegre
58 - Caxias do Sul
59 - Criciúma
60 - Florianópolis
61 - Blumenau
62 - Joinville
63 - Curitiba
64 - Ponta Grossa
65 - Itapetininga
66 - Bauru
67 - Ribeirão Preto
68 - Franca
69 - Campinas
70 - Osasco
71 - São Bernado
72 - São Paulo
73 - Santos
74 - São José dos Campos
75 - Angra dos Reis
76 - Volta Redonda
77 - Petrópolis
78 - Nova Friburgo
79 - Macaé
80 - Cabo Frio
81 - Niterói
82 - Nova Iguaçu
83 - Rio de Janeiro

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Ex-prefeito de Varzelândia é condenado por desvio e apropriação de recursos públicos federais

Josemar Soares Lima ficará impedido
de exercer ou concorrer a cargo
público pelo prazo de cinco anos.
Josemar Soares Lima ficará impedido de exercer ou concorrer a cargo público pelo prazo de cinco anos.
O Ministério Público Federal (MPF) obteve a condenação de Josemar Soares Lima, ex-prefeito de Varzelândia, município do Norte de Minas Gerais, por desvio e apropriação de recursos públicos federais, crime de responsabilidade previsto no artigo 1º, I, do Decreto-Lei 201/67.
Os fatos aconteceram entre os anos de 1997 e 2001, quando o ex-prefeito firmou convênio com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), para implementação do Programa Garantia de Renda Mínima (PGRM).
O convênio previa a transferência direta de recursos a 200 famílias de baixa renda. O FNDE repassou R$ 471.133,84, cabendo ao município contrapartida de igual valor. Dessa quantia, entretanto, mais de 118 mil reais acabaram desviados. Na documentação apresentada ao FNDE a título de prestação de contas, constavam assinaturas que não foram reconhecidas pelos respectivos emitentes, o que levou a Polícia Federal a concluir que os documentos foram forjados para encobrir o desvio do dinheiro.
O ex-prefeito disse ter empregado os recursos na compra de cestas básicas autorizado pelo Conselho Municipal de Acompanhamento e Avaliação do PGRM. Mas, em depoimento, os membros do conselho não se recordaram da reunião em que teriam feito tal deliberação, não sabendo dizer sequer se ela de fato ocorrera ou se o documento foi simplesmente levado até eles para que o assinassem.
Os investigadores suspeitaram também da veracidade das notas fiscais de aquisição das cestas básicas emitidas pela Distribuidora Valle Pel Ltda.. É que os recursos foram sacados na “boca do caixa” pela Prefeitura Municipal em 28/12/2000, mas a suposta aquisição das cestas somente teria ocorrido nos meses de julho e agosto do ano seguinte, ou seja, mais de sete meses depois da retirada do dinheiro.
Na sentença, o magistrado federal afirma que o “grande lapso temporal entre o saque e a efetiva utilização das quantias não se justifica sob o argumento de que era necessária reunião do Conselho Municipal de Assistência Social para deliberação acerca do destino da verba. Varzelândia é um pequeno município, situado em uma das regiões mais pobres do país. Não se apresenta crível a justificativa de que o atendimento à população mais carente do município tenha ficado, durante mais de seis meses, à mercê de reunião de um Conselho formado por apenas oito pessoas, mormente porque presidido pela primeira dama do município à época, Maria Ireni Cordeiro Lima, esposa do então prefeito Josemar”.
Outra irregularidade descoberta durante as apurações foi a destinação de um cheque no valor de R$ 3.828,00 nominal a uma empresa denominada Brandão e Ferreira Ltda. Diligências policiais não encontraram qualquer comprovação de serviços prestados por tal empresa à Prefeitura de Varzelândia.
Segundo a sentença, todos os documentos juntados ao processo demonstram o desvio da última parcela da verba recebida do FNDE: 115 mil reais em valores da época (dez/2000). Além disso, a defesa apresentada pelo acusado, no sentido de que os fatos não passariam de intrigas feitas por seus adversários, revelou-se frágil, já que desacompanhada “de argumentos ou elementos de convicção capazes de desqualificar a robustez da prova produzida, e a presunção de veracidade dos atos produzidos pelos agentes públicos, consubstanciados no laudo técnico apresentado pela polícia federal, o qual dá conta de que os gastos com os recursos do convênio não foram devidamente comprovados”.
Josemar Soares Lima recebeu pena de 4 anos de prisão, substituída por duas privativas de direitos: prestação pecuniária no valor de 60 salários mínimos e prestação de serviços à comunidade ou a entidades públicas.
O juízo federal também decretou a inabilitação do ex-prefeito, pelo prazo de 5 anos, para o exercício de cargo ou função pública, eletivo ou de nomeação, após o trânsito em julgado da sentença condenatória.

(Fonte: Ministério Público Federal em Minas Gerais)

DEPUTADOS MAIS VOTADOS EM JANAÚBA VOTARAM CONTRA A REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL

Da esquerda para a direita: Saraiva Felipe, Leonardo Monteiro, Eros Biodini,
Padre João e Leonardo Monteiro.
(Por Ivo Júnior) Alegando abrandamento do texto e pressão de eleitores, 24 deputados mudaram de opinião em apenas 24 horas e decidiram votar a favor da redução da maioridade penal. Uma versão menos severa da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 171/93) foi aprovada na madrugada de quinta-feira, 2, por 323 votos.
O PSB foi o partido com o maior número de mudanças em favor da PEC, com quatro deputados passando a apoiá-la, seguido por PDT e PMDB, cada um com três.
O deputado Heráclito Fortes (PSB-PI) disse que trocou a abstenção da primeira votação por um "sim" na segunda por causa da retirada de crimes como tráfico de drogas. A mesma justificativa foi apresentada por seu correligionário Celso Maldaner (SC).
O deputado Subtenente Gonzaga (PDT-MG) afirmou que decidiu mudar o voto após a pressão das redes sociais, apesar de pessoalmente continuar contrário à proposta, mas, admite defender mudanças no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).
Depois de críticas nas redes sociais, a deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP) divulgou em seu perfil no Facebook as razões que a levaram a mudar o voto.
Os cinco deputados eleitos, mais votados em Janaúba, Saraiva Felipe(PMDB), Leonardo Monteiro(PT), Eros Biondine(PTB), Padre João(PT) e Reginaldo Lopes(PT), todos votaram contra a redução da maioridade penal na primeira votação. Na segunda votação Eros Biondine mudou seu voto e votou a favor.
Vale ressaltar que pesquisa realizada pelo Instituto Data Folha em abril, constatou que 87% da população apóia a redução da maioridade.

Ministério ainda cobra 500 eleitos em 2012 a devolverem Bolsa Família

O órgão calcula que já recebeu quase R$ 900 mil de ressarcimento
dos políticos, mas não informa quanto ainda pode receber dos 500
(FOLHAPRESS) Maria de Jesus do Nascimento Lima, 39, esteve cadastrada no Bolsa Família entre 2008 e 2013. Pescadora, moradora de Monção (MA), recebeu R$ 5.448 no período, segundo o governo federal.
Mas Maria também é Deusa da Rita, eleita vereadora pelo PSL em 2012, com um salário, à época, de R$ 3.450. À Justiça Eleitoral disse ter patrimônio de R$ 136 mil, que inclui dois carros, uma casa e um ponto comercial.
O benefício foi cortado e, agora, Deusa da Rita é ré em uma ação por suposto crime de estelionato que tramita na Justiça Federal.
Como ela, outros 1.700 políticos que ganharam as últimas eleições municipais receberam parcelas do Bolsa Família mesmo após terem sido empossados.
Esse número leva em conta pessoas cujo benefício foi destinado ao cônjuge. Cerca de 500 não devolveram os recursos sacados e são cobrados administrativamente pelo Ministério do Desenvolvimento Social.
O órgão calcula que já recebeu quase R$ 900 mil de ressarcimento dos políticos, mas não informa quanto ainda pode receber dos 500.
A pasta não entra com processos criminais contra os beneficiários irregulares, mas, caso os pagamentos não sejam ressarcidos, o responsável pela família é inscrito em cadastro negativo.
No caso de Deusa da Rita, o Ministério Público Federal acionou a Justiça. O procurador Juraci Guimarães Júnior afirma que conseguiu comprovar que ela não preenchia as condições para receber o benefício "mesmo antes de ter sido eleita".
Procurada, Deusa da Rita informou, por meio de assessor, que não recebeu mensalidades do Bolsa Família e iria apresentar provas à Justiça.

AUDITORIA
Mesmo com levantamento do ministério, alguns casos suspeitos passaram até o início desse ano. Em Montes Claros, no norte de Minas Gerais, o vereador Rodrigo Maia, o Rodrigo Cadeirante (PTN), ganha pouco mais de R$ 14 mil, valor bem acima do atual limite de R$ 616 para uma pessoa casada e com dois filhos receber a Bolsa Família.
Até março deste ano, no entanto, a mulher dele estava cadastrada no programa e era paga mensalmente com o benefício, segundo dados do portal de transparência do governo federal.
O caso foi descoberto em auditoria feita pela prefeitura. Ao visitar os endereços dos cadastrados no programa, servidores descobriram que um desses locais era a casa do vereador. Os repasses foram cortados em março.
O município diz que finaliza a investigação e encaminhará relatório à Polícia Federal e ao Ministério Público.
À reportagem Rodrigo Cadeirante diz que sua mulher afirma não ter recebido o benefício após janeiro de 2013, embora não tenha feito o pedido de cancelamento. Ele afirma não ter sido notificado, mas defende que "quem errou, seja punido".

Suspeito de matar professora na frente dos alunos em Japonvar é preso

Regiane era muito querida
na escola onde trabalhava.
(Por JOSÉ VÍTOR CAMILO) Foi preso pela Polícia Civil o homem que é suspeito de assassinar a ex-mulher, uma professora de 27 anos, na frente de seus alunos no dia dos namorados deste ano, na cidade de Japonvar, no Norte de Minas Gerais. O suspeito, de 28 anos, foi detido no último dia 30 de junho na zona rural do município, na região conhecida como Vila São Cristóvão. 
Regiane Alves de Almeida foi atingida por três tiros na região do pescoço, logo que desceu de seu carro em frente à escola em que trabalhava, no dia 12 de junho deste ano. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, os investigadores da Delegacia de Brasília de Minas, que cuidava do caso, receberam a informação de que o ex-marido da vítima estaria na região rural e foram até o local para tentar localizá-lo. 
Assim que a viatura chegou ao vilarejo o homem ficou sabendo que os policiais procuravam por ele, mas não tentou fugir, sendo detido sem resistência. Ele assumiu que matou o ex-companheira, alegando que era ameaçado pela família da vítima. Em depoimento, o suspeito afirmou que no dia do crime chamou a mulher para conversar e eles acabaram discutindo. Após pedir que ela entrasse no carro e a professora se recusar, o acusado ficou nervoso e atirou nela. 
Após cometer o crime o homem teria fugido na companhia de seu irmão gêmeo, que acabou preso no último dia 20 de junho ao ser parado em uma blitz policial na cidade de Brasília de Minas. O suspeito foi encaminhado primeiramente ao Presídio de Januária e, de lá, acabou transferido para a unidade prisional de Montes Claros, todas na mesma região de Japonvar. 
Na época do crime, a polícia divulgou que o suspeito e seu irmão gêmeo têm várias passagens pela polícia por tentativa de homicídio e assassinato, tanto eles sendo os autores dos crimes como vítimas. O ex-marido de Regiane é ex-presidiário. Ele ficou detido no Presídio Regional de Montes Claros e solto em abril de 2010, de acordo com registro da Secretária de Estado de Defesa Social (Seds).

Relembre
Regiane chegava para trabalhar na Escola Municipal São José, no Centro da cidade, por volta das 6h40 (as aulas têm início às 7h), quando acabou baleada e morreu no local. Os estudantes que presenciaram o crime ficaram apavorados, chorando muito, segundo relato de moradores da cidade. 
A instituição é a única municipal da cidade, onde estudam cerca de 360 alunos de 5 a 14 anos, cursando do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental. Regiane lecionava educação religiosa e literatura para o 6º ano. Ela era contratada da prefeitura e estava há cerca de sete anos na instituição.
"Era dedicada, aquela professora humilde, toda a escola gostava dela, nunca teve confusão com ninguém, amiga de todo mundo, simpática e muito comprometida com o serviço", elogiou a secretária municipal de Educação, Vânia Aparecida Fernandes. As aulas foram suspensas na escola municipal e nas estaduais do município.
A vítima também ministrava um curso de técnico de hospedagem, pela internet, pelo Instituto Federal de Minas Gerais, conforme Vânia. A professora é natural da cidade e morava com os pais. Ela e o suspeito brigavam muito, segundo moradores da cidade. "Está todo mundo chocado", foi a única frase que uma tia de Regiane conseguiu falar à reportagem.

Mais de 20 detentos fogem de cadeia de Várzea da Palma

As polícias Civil e Militar trabalham em conjunto nesta sexta-feira (23) para recapturar presos que fugiram da cadeia de Várzea da Palma, na região Norte de Minas. As primeiras informações são que pelo menos 23 detentos escaparam, no início da tarde, sendo que um deles levou uma escopeta calibre 12.
Relatos de moradores da cidade dão conta que os fugitivos saíram pela porta da frente da cadeia. A fuga criou pânico na população. Logo que saíram, os presos cometeram assaltos contra comércios e pedestres no entorno da unidade da polícia. 
Ainda não se sabe como os presos fugiram e se alguém ficou ferido durante a ação.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Em Taiobeiras incêndio em pátio credenciado do Detran destrói veículos

Um incêndio de grandes proporções em um pátio credenciado pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), na noite dessa quinta-feira (2), em Taiobeiras, no Norte de Minas, destruiu carros, motos e bicicletas. Não há informações de quantos veículos foram destruídos pelas chamas e nem o que teria ocasionado o incêndio.
Como o Corpo de Bombeiros não está presente na cidade, a própria Polícia Militar (PM) realizou o combate ao incêndio, com auxílio de caminhões-pipas da prefeitura. O fogo foi contido e o local resfriado. Ninguém se feriu.
A perícia compareceu ao local. A Polícia Civil (PC) investiga se o incêndio foi criminoso ou acidental.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Semad aplicou multa de R$ 2 milhões por desmatamento ilegal no Norte de Minas

Sobrevoo identifica áreas de desmate irregular
(Hoje em Dia) Fiscais que participam da operação "Veredas do Cerrado", deflagrada na segunda-feira (29) no Norte de Minas para coibir o desmatamento ilegal, já aplicaram multa de R$ 2,1 milhões. 
Além disso, 150 hectares de áreas desmatadas foram embargadas e apreendidos 4,3 mil stereos de lenha proveniente de vegetação nativa, o que corresponde a aproximadamente 70 caminhões carregados. 
A ação é realizada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) em Formoso, Arinos, Januária, Bonito, Mathias Cardoso, São João da Ponte, Chapada Gaúcha, Manga e São Francisco. 
Participam da ação cerca de 50 técnicos da Semad, além de integrantes das Polícias Civil e Militar e o apoio de duas aeronaves.
“No local, havendo infração, pode ocorrer o embargo da área, aplicação de multa e apreensão de material lenhoso ou de equipamentos e veículos”, afirma o diretor de Fiscalização dos Recursos Florestais e Biodiversidade da Semad, Bruno Zuffo.

Motorista morre após carreta tombar na BR-251, na Serra de Francisco Sá

Carreta ficou destruída e o motorista morreu no local
(G1) Um homem, de 54 anos, morreu em um acidente na tarde desta quinta-feira (2) na BR-251, em Francisco Sá, Norte de Minas. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a vítima era motorista de uma carreta bitrem que estava carregada de gesso em pó. A carreta com placas da cidade de Orleans-SC, seguia no sentido a Montes Claros.
Ainda segundo a PRF, no KM 486, na Serra de Francisco Sá, o veículo saiu da pista e tombou. Segundo o Corpo de Bombeiros, o homem ficou preso nas ferragens e morreu no local.
A pista ficou parcialmente interditada nos dois sentidos por cerca de três  horas, até que foi feita a retirada do gesso e do veículo.

Em Janaúba quatro pessoas são presas com 60 quilos de maconha

Droga apreendida
Duas mulheres e dois homens foram presos com 60 quilos de maconha, na manhã desta sexta-feira (03), em Janaúba.
De acordo com as investigações da Polícia Civil, as duas mulheres, de 20 e 23 anos,  transportaram a droga de Uberlândia (MG) para Janaúba de ônibus. Ao chegarem no terminal rodoviário, os dois homens, que aguardavam a droga, colocaram o material em um carro.
Policiais Civis que já tinham recebido informações da chegada da maconha estavam no local e prenderam os quatros envolvidos em flagrante. Eles foram encaminhados à delegacia de Janaúba, juntamente com a droga apreendida. A PC confirmou que os dois homens já tinham passagens pela polícia. A droga seria distribuída em cidades da região.



Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Câmara de Janaúba rejeita Ideologia de Gênero

Comunidade Cristã acompanhando a votação do projeto de educação.

Público recorde na Câmara Municipal de Janaúba.

Lideranças Cristãs discursando em favor da família. 
Com presença marcante da comunidade Cristã, a última reunião da Câmara Municipal de Janaúba (29/06) registrou um público recorde. Tudo isso se deu por conta do projeto de Ideologia de Gênero que veio embutido de forma sutil no projeto de Educação enviado pelo Ministério da Educação, onde mencionava sobre que não poderia haver distinção entre sexos, ou seja, ficaria a critério de cada criança escolher ser menino ou menina. Os banheiros seriam unificados, e os professores não poderiam ensinar mais aos seus alunos as diferenças entre o feminino e masculino. Tudo isso é Antagônico a Fé Cristã, que se posicionou contra, desde o inicio quando esse projeto foi derrubado no Congresso Nacional, porém o MEC não se deu por vencido, e enviou o projeto para as assembleias e câmaras de todo o país, para ser implantado nas escolas municipais e estaduais. Antes que o projeto fosse para a votação, lideranças católicas discursaram a favor da família e explanaram sobre o projeto causa de tanta polêmica. Em Janaúba os quinze vereadores fizeram o dever de casa, e no projeto de Educação foi colocada uma emenda, retirando todos os itens que tratavam de sexualidade, sendo assim, a tal Ideologia de Gênero ficou de fora.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

VAZANTEIROS DO NORTE DE MINAS OCUPARÃO PARQUES AMBIENTAIS NO PROJETO JAÍBA

Os vazanteiros que moram em ilhas e em áreas as margens do rio São Francisco, no Norte de Minas, serão assentados em três parques ambientais criados na região de Jaíba, em terras que foram desapropriadas pelo Estado. O assunto foi discutido ontem, durante o Seminário Sobre Reconhecimento dos Direitos de Povos e Comunidades Tradicionais do Médio São Francisco, organizado pelo Núcleo Interdisciplinar de Investigação Socioambiental da Universidade Estadual de Montes Claros, com a participação do Ministério Público Federal e Estado.
O superintendente estadual do Serviço de Patrimônio da União, Rogério Veiga Aranha, anunciou que no caso dos parques ambientais criados no Projeto Jaíba, como compensação ambiental, observou-se que o Estado desapropriou as áreas de fazendeiros que se identificaram como donos das terras, mas na verdade, estavam com documentos falsificados, pois as áreas eram públicas. Ele lembra que várias famílias de vazanteiros, que herdaram estas tradições por gerações, foram retiradas dos terrenos e passaram a viver em dificuldades. Depois dos estudos antropológicos, o Governo Federal está retomando essas áreas e regularizando a situação fundiária.
O secretário estadual de Direitos Humanos e Cidadania, Nilmário Miranda, que participa do assunto, explica que depois de identificadas as áreas públicas, o Governo Federal pediu a ajuda do Ministério Público Federal para através de ação de reintegração, assentar os vazanteiros, gerazeiros, quilombolas e indígenas nesses terrenos. Miranda explica que uma situação especifica é dos Remanescentes Indígenas Xacriabás, que forma a maior etnia indígena de Minas Gerais e passam por problemas estruturais. Ele estará nomeando um assessor indígena para sua pasta, visando criar uma prioridade para o segmento.
O vazanteiro José Antônio da Silva, de 58 anos e residindo na comunidade de Pau Preto, em Matias Cardoso, participou do Seminário, em Montes Claros, na esperança de resolver sua situação. Ele reside em área de 12 hectares, onde planta milho, feijão e abóbora, mas somente teve prejuízos por causa da seca. Perdeu toda fonte de renda e não passa por maiores dificuldades por que sua esposa Ana Bezerra da Silva passou a receber a aposentadoria. Sua lamentação é que nos 56 anos de vida na vazante do rio São Francisco, acabou sendo empurrado das suas terras pelos fazendeiros e agora pelo Parque Estadual Verde Grande. Recebeu a notícia de que poderá atuar na área, produzindo de forma sustentável e isso o alivia.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Em Salinas casal é assaltado quando namorava dentro de carro

(G1) Um casal foi assaltado na zona rural de Salinas (MG), nesta quarta-feira (1º). Segundo as informações da Polícia Militar, eles namoravam dentro de um carro, quando foram surpreendidos por quatro homens. Dois deles estavam armados.
Ao ser abordado, o casal fugiu para um matagal com as chaves do veículo, por isso o carro não foi levado. Os assaltantes fugiram levando um capacete, um celular e um pen drive.
Um dos criminosos foi reconhecido, mas nenhum deles foi preso.

Mulher é morta por marido após se negar a esquentar a janta em Araçuaí

(G1) Uma mulher de 36 anos foi morta a tiros nesta quarta-feira (1º) em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha. O marido dela, de 42, é o principal suspeito do crime.
Segundo as informações da Polícia Militar, a mulher estava dormindo, quando o companheiro dela chegou e pediu para que esquentasse a janta. Como ela negou, ele saiu, voltou para o quarto com uma arma e atirou quatro vezes, atingindo-a no braço, cintura e costas.
Após cometer o crime, o homem fugiu de carro e ainda não foi preso. Os filhos do casal, de nove e 14 anos, estavam na casa no momento do assassinato. Eles não foram feridos.
Testemunhas disseram que as brigas eram comuns. A mulher já havia registrado um boletim de ocorrência contra o marido por agressão.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Seminário discute crise hídrica

A Assembleia Legislativa realizou nesta terça-feira (30), no Centro Cultural, o primeiro encontro regional do Seminário Legislativo Águas de Minas III – Os Desafios da Crise Hídrica e a Construção da Sustentabilidade. Durante o encontro, foi apresentado um panorama sobre a situação dos recursos hídricos na região, a partir de diagnóstico formulado pelos comitês de bacias hidrográficas e pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam). Após as exposições de autoridades e especialistas, foram constituídos grupos de trabalho para consolidar propostas relacionadas à temática do evento. As proposições serão encaminhadas para a plenária final, a ser realizada em Belo Horizonte em setembro.
O nome “Águas de Minas III” remete a seminários anteriores da ALMG, realizados em 1993 e 2002. Há pelo menos duas décadas, o Parlamento mineiro busca, em conjunto com a sociedade, debater o tema e apontar caminhos para as políticas públicas do setor. Em parceria com órgãos do poder público, entidades sindicais, empresariais e movimentos sociais, o seminário vai abordar, nesta edição, questões como crise hídrica, gestão dos recursos hídricos, saneamento básico e usos da água na mineração, indústria, agricultura e geração de energia.
O seminário legislativo se desdobra em várias etapas. Entre abril e junho, aconteceram as reuniões preparatórias do evento. As comissões técnicas interinstitucionais, por sua vez, se reunirão entre maio e junho. Em agosto, será realizada consulta pública on-line. A etapa final do evento será realizada entre os dias 29 de setembro e 2 de outubro, no Plenário da ALMG. Mas antes, entre junho e agosto, serão realizados encontros regionais para avaliar a situação das 36 bacias hidrográficas do Estado.

SECA E DEGRADAÇÃO PREOCUPAM COMITÊS DE BACIAS
O encontro regional de Montes Claros tratou das bacias hidrográficas dos Rios Verde Grande e Jequitaí-Pacuí, duas das dez unidades de planejamento e gestão dos recursos hídricos que compõem o agrupamento de bacias do Rio São Francisco. De acordo com o relatório da Comissão Extraordinária das Águas da 17ª Legislatura, a revitalização do São Francisco é considerada a medida mais urgente pelos comitês de bacia da região.
Conforme o relatório, o rio agoniza há anos, com lançamentos de esgoto bruto, e se encontra em avançado estágio de degradação, que vem se agravando pela significativa redução do volume de suas águas. O documento afirma ainda que essa realidade se repete em todo o Estado. “Cerca de 90% dos municípios mineiros não elaboraram os seus planos municipais de saneamento básico, exigidos pela Lei Federal 11.445, de 2007”, diz o relatório.
O despejo de resíduos sem o tratamento adequado e a paralisação das obras de saneamento básico em trechos da bacia Jequitaí-Pacuí são os principais problemas enfrentados no Norte de Minas, segundo o presidente desse comitê, Robson Rafael Andrade. Ele afirma que, há dois anos, as obras iniciadas a partir de convênio com a Codevasf estão suspensas. “A retomada dos trabalhos se faz urgente. Essa é a única medida capaz de fazer cessar a poluição no Rio Jequitaí”, ressalta Andrade. De acordo com dados do Igam, a bacia hidrográfica dos rios Jequitaí e Pacuí tem área de drenagem de 25.129 km², onde vive uma população de 260.597 habitantes.
Já em torno do Rio Verde Grande, a seca tem castigado a população nos últimos dois anos. Segundo informações do Igam, essa bacia hidrográfica abarca 24 municípios, com área de drenagem de 27.043 km² e 663.029 habitantes. O clima semiárido da região é naturalmente marcado por uma temporada seca anual superior a seis meses.
O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica dos Afluentes Mineiros do Rio Verde Grande, João Damásio Frota Machado Pinto, afirma que a “peleja” com a seca é constante na vida dos moradores da região. No entanto, os impactos da escassez de água poderiam ser minimizados, na sua opinião. Ele afirma que a estiagem típica do clima semiárido ou provocada por problemas ambientais poderia ser parcialmente contornada se fossem criadas barragens para garantir o armazenamento de água.


Fonte: Jornal de Notícias Montes Claros

NORTE DE MINAS: OPERAÇÃO CERRADO ATRÁS DE DESMATADORES


Fiscalização ambiental busca irregularidades em nove municípios do Norte de Minas.
Operação envolve cerca de 60 pessoas da Semad e das polícias Civil e Militar e tem o apoio de duas aeronaves.

[DA AGÊNCIA MINAS] - Uma série de sobrevoos para identificação de áreas desmatadas ilegalmente marcou os dois primeiros dias da Operação Veredas do Cerrado no Norte de Minas Gerais. A ação é coordenada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e busca punir responsáveis por supressões irregulares de vegetação no Cerrado e na Mata Atlântica.
A operação teve início na segunda-feira (29/6) e envolve cerca de 60 pessoas da Semad e das polícias Civil e Militar, com o apoio de duas aeronaves. O trabalho é realizado simultaneamente em nove municípios da região: Formoso, Arinos, Januária, Bonito, Mathias Cardoso, São João da Ponte, Chapada Gaúcha, Manga e São Francisco.
O diretor de Estratégia em Fiscalização da Semad, Flávio Augusto Aquino, explica que os sobrevoos servem para localizar áreas desmatadas que já haviam sido identificadas pelo monitoramento por satélite. “Pelo alto identificamos a localização exata das áreas e as estradas de acesso que serão utilizadas pelas equipes de terra, além de outras áreas suspeitas”, afirma.
Aquino explica que o Norte de Minas concentra grandes áreas de vegetação nativa remanescente, especialmente de Cerrado, que tem grande importância natural, social e econômica. “A região abriga inúmeras Veredas que são especialmente valiosas por serem refúgio para fauna e flora e por abrigarem nascentes que formam inúmeros cursos d´água, que abastecem a região, o Planalto Central Brasileiro e também contribuem para o rio São Francisco”, destaca.
A Operação Veredas do Cerrado terá prosseguimento nos próximos dias. Além das áreas desmatadas, serão fiscalizados caminhões de carvão, empresas empacotadoras e comércios, bem como será verificada a situação de empreendimentos embargados em operações anteriores.

PROJETO DESENVOLVIDO EM JANAÚBA É DESTAQUE EM DOIS SEMINÁRIOS REALIZADOS EM MINAS

Neste mês de junho, um projeto de pesquisa da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) voltado para a fertirrigação de lavouras, com utilização de efluentes sanitários oriundos de Estações de Tratamento de Esgoto, foi destaque em dois seminários realizados no Estado. Obteve o primeiro lugar entre 120 trabalhos científicos apresentados no VIII Simpósio Brasileiro sobre Bananicultura, em Montes Claros, e foi tema de debate durante a realização do Seminário Mineiro de Reuso, realizado na sede do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais, em Belo Horizonte.
O estudo vem sendo feito desde 2012, pela Copasa em parceria com a Universidade Estadual de Montes Claros, Campus Janaúba. “Fertirrigação da Bananeira Prata Anã com Mistura de Água Residuária de Frigorífico Bovino e Esgoto Doméstico, em Janaúba” é o título do projeto que a Copasa e a Unimontes vêm desenvolvendo nos últimos três anos.
A iniciativa conta com o apoio financeiro do Banco do Nordeste e da Divisão de Pesquisa e Desenvolvimento da Copasa. A área experimental da Copasa ocupa um hectare no entorno da Estação de Tratamento de Esgoto de Janaúba. Coordenados pelo professor da Unimontes, Silvânio Santos, os pesquisadores trabalham com efluentes do processo de tratamento composto de reatores anaeróbios, seguidos de lagoas facultativas e de maturação.
Os autores do trabalho, Pablo Fernando Santos Alves, doutorando em produção vegetal no semi-árido, e a graduanda em zootecnia, Alcione Batista Antunes, receberam certificado e premiação em dinheiro. O simpósio é coordenado pela Sociedade Brasileira de Fruticultura (SBF) e, neste ano, entre outras instituições contou com o apoio da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) e do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Norte de Minas (IFNM). 

Fonte: Jornal de Notícias

EM JANAÚBA POPULAÇÃO RECLAMA DAS CONSTANTES MUDANÇAS DO SINE

Novo local de atendimento do SINE em Janaúba.
(Por Ivo Júnior) O posto do SINE - Sistema Nacional de Empregos mudou novamente de endereço, o que vem ocasionando uma série de transtornos para a população de Janaúba que precisa se deslocar até a cidade de Porteirinha para realizar os procedimentos necessários para dar entrada no seu seguro desemprego, serviço prestado pelo órgão. O Novo endereço é Rua José Augusto de Souza, 519-B, próximo ao CEC infantil.
O problema é que o referido órgão havia mudado recentemente para o local que estava na Avenida Brasil, ocasionando todos esses problemas que estão gerando novamente.
Além da falta de informação sobre a mudança de endereço e a nova localização, o contribuinte fica prejudicado com a necessidade de deslocamento até outras cidades para regularizarem suas situações, gerando custo com deslocamento e alimentação, o que nem sempre esta ao seu alcance. Uma pessoa que vai entrar com o pedido de seguro desemprego, por exemplo, se a mesma esta desempregada, como irá arcar com essas despesas?
O SINE também não conta com um número de telefone fixo para atender a população, que por sua vez fica desorientada, pois não existe um número de referência para contato.
A reportagem da Rádio Onda Norte fez contato com a prefeitura que passou dois números de celulares, que segundo eles é o número de contato do órgão. Situação complicada já que não existe uma listagem de número de telefones móveis para consulta de quem tiver interessado em buscar alguma informação junto ao SINE. Em contato com um dos números repassados pela prefeitura, a reportagem foi informada que se tratava do número pessoal da atendente, que é funcionária do órgão. O outro número não existe.
Em contato com outro número repassado para a reportagem por terceiros, fomos informados que a previsão de retorno do serviço relacionado ao seguro desemprego deverá retornar no início de agosto. Vale salientar que desde o início do ano o sistema está inativo devido às constantes mudanças de endereço. Como sempre a população é prejudicada pelos erros dos gestores públicos.