sábado, 31 de janeiro de 2015

Acidente entre van e caminhão deixa 19 pessoas feridas em Francisco Sá

(G1) Um acidente envolvendo uma van e um caminhão deixou 19 pessoas feridas na tarde desta sexta-feira (30) na BR-251, próximo a Francisco Sá, no Norte de Minas. Segundo informações da assessoria de comunicação do Samu, entre os feridos estão oito crianças.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a van seguia de Salvador-BA para São Paulo-SP. O condutor, segundo a PRF, não percebeu que o caminhão de carga estava parado e não conseguiu evitar a a batida. O Samu foi até o local e prestou socorro às vítimas, que tiveram ferimentos leves.

Polícia prende suspeitos de roubar 90 armas do fórum de Salinas

(O Tempo) Quatro homens foram presos suspeitos de participarem do roubo de 90 armas, que foram sendo tiradas, gradativamente, ao longo dos últimos dois anos, do depósito de armas apreendidas pela Justiça, no Fórum de Salinas, no Norte de Minas Gerais. De acordo com a Polícia Civil, foram presos um vigilante do fórum e três receptadores.
De acordo com o delegado José Eduardo dos Santos, titular da Delegacia de Salinas, o vigilante não tinha antecedentes criminais e prestava serviço como funcionário terceirizado no Fórum da cidade. Ele assumiu que vinha furtando as armas para obter lucro com a revenda. Os quatro presos estão em Salinas e aguardam transferência para o Presídio de Pedra Azul, no Vale do Jequitinhonha.
As armas estavam sendo furtadas do Fórum de Salinas, gradativamente, durante dois anos. O primeiro caso teria ocorrido em janeiro de 2013, quando foi observado o “desaparecimento” mensal médio de quatro armas até o último registro, ocorrido em setembro do ano passado.
Investigação
O delegado José Eduardo conta que a investigação da Polícia Civil teve início em outubro de 2014, partindo da solicitação feita pela juíza titular da comarca na ocasião. Foram colhidas as impressões digitais de todos os funcionários do Fórum de Salinas para comparação com as digitais recolhidas no local de apreensão das armas.
As investigações colocaram o vigilante na condição de principal suspeito, culminando com sua confissão e na identificação dos demais envolvidos. As armas roubadas tinham calibres variados, sendo a maioria revólveres, e a incluía ainda uma submetralhadora UZI e espingardas. Um revólver calibre 32 foi recuperado.

ADMINISTRAÇÃO DO PREFEITO YUJI YAMADA LEVA JANAÚBA À BEIRA DA: Falência múltipla dos órgãos


Unidade de Acolhimento Transitório Infantil (UATI) fechou, o Viva Vida está funcionando a meia porta, o Sistema Nacional de Emprego (SINE) teve problemas, a unidade do Samu ficou sem energia por algum tempo, por problema que não foi dela. O veículo destinado ao recolhimento de cães há dias foi para a mecânica e não se sabe quando é que será liberado, pelo menos é o que disse um servidor ao ser procurado, as secretarias funcionam precariamente, falta medicamento, falta planejamento na pasta de planejamento, faltam obras na secretaria de obras, nesta faltam muitas outras ferramentas e, por aí vai.
A administração está acometida por vários males, sendo que alguns órgãos já não funcionam, outros funcionam a meia porta e outros tiveram problemas sérios. A máquina não anda.
Um coquetel de ações pode ser o remédio para resolver os problemas.

O governo Yuji Yamda passa por várias crises: de credibilidade, de mando, de direcionamento, de ineficiência de inoperância de liderança dentre muitas outras. O mais certo é que a maneira de ele (o prefeito) ter aplicado o seu jeito de administrar (que é como perna de cobra) agradou pouquíssimas pessoas e desagradou muita gente. E o resultado é esse aí desastroso que o incorreu à perda de respeito.
O governo, como disse o vereador Armando Peninha Batista em reunião da câmara de vereadores em 2014, é um barco a deriva, por isso, não tem respaldo de militantes políticos, dos habitantes, e muito menos dos servidores que não sabem qual é mesmo a proposta dessa administração, aliás, se perguntar para Yamada qual a proposta de seu governo, provavelmente ele irá responder: o melhor para Janaúba. Muito subjetivo, e onde não existe definição certa, robusta, palpável não há como prosperar, como relatou William Shakespeare “Todos os caminhos são errados quando você não sabe aonde quer chegar”.
A realidade é, por demais, incontornável, Yuji pode até querer melhorar nos próximos meses, mas não vai resolver em quase nada, a figura do gestor desgastou demais, a marca Janaúba está sendo pisoteada. Por outro lado, ele também não tem gente para melhorar o seu governo. O seu secretariado, ou é muito fraco ou não tem autonomia para resolver o que tem que ser resolvido. Isso dissemina um sentimento de incompetência, de falta de criatividade de comodismo em todo o governo e de descrédito na outra ponta, com o cidadão.
O preço pelo despertar tardio é muito caro. O município retroagiu e muito. São muitos recursos voltando, é muito dinheiro jogado fora, é muito retrabalho, não existe planejamento. O cenário exige troca de pneu com o carro andando. E pelo visto o prefeito Yuji não tem nenhuma condição de adotar um governo arrojado a esse ponto.
A assessoria do prefeito acredita muito na licitação da imprensa que, segundo informações, está em vias de sair, mas propaganda não corrige defeitos de gestão, isso é mais que provado, será dinheiro público levado ao ralo do desperdício.
A administração de Yuji criou uma confusão no cidadão que acabara de experimentar e se familiarizar com produtos e serviços de melhor qualidade, e, agora, teve que se recuar, o mesmo ocorreu com maioria dos servidores. Como por exemplo, a coleta de lixo convencional e a coleta seletiva estão longe de ser igual era no governo anterior, os materiais com que trabalham as serviçais no âmbito municipal nem se comparam ao que eram utilizados, a atenção ao funcionalismo retroagiu muito. O problema está enraizado no cerne. É muito difícil concertar.
Ele não soube construir relacionamentos e criar relevância com o novo cidadão janaubense, muito menos com o servidor.
A administração precisa urgentemente de confiança, de choque de credibilidade. As lideranças que apoiaram Yamada foram ‘expurgadas’ do governo, não se sabe se ele terá “cara” para chamá-las a ajudar mais uma vez. É aquela velha história na bonança é comigo, na escassez vocês me ajudam. A agenda de Yuji é longa para o tempo que lhe resta para terminar o governo. Uma administração que tinha tudo para dar certo, porém passada a metade do tempo, principia que tem tudo para não dar certo.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Polícia Civil de Janaúba apreende adolescente autor do assassinato de Júnior "boi"

(ASCOM Polícia Civil) Na última terça-feira(27) , por voltas das 11:00 da manhã, a Polícia Civil de Janaúba efetuou o cumprimento do mandado de busca e apreensão do adolescente M. M. dos S., vulgo “Grogró”, o qual foi identificado como sendo o autor do latrocínio (roubo seguido de morte) de Carlos Umberto Santos Pereira Júnior, o Júnior "boi".
O crime aconteceu no dia 05 de dezembro do ano passado, quando a vítima e sua namorada haviam estacionado o veículo em  frente ao estabelecimento Girus Open Bar, e antes que pudessem sair de dentro do carro o  adolescente apareceu na janela do motorista e anunciou o assalto, efetuando um disparo de arma de fogo contra a cabeça da vítima, e em seguida fugiu do local.
A vítima foi socorrida com vida, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu dias depois no hospital.
O Inquérito foi concluído no início de janeiro, ocasião em que foi requerido a Justiça a internação provisória do adolescente, a qual foi deferida e cumprida nesta data pela equipe da Polícia Civil.

Bico da Pedra não recupera volume de água

As chuvas do ano hidrológico (2014/2015) que caíram até o momento não fizeram frente à recuperação do volume de água na Barragem Bico da Pedra, em Janaúba e Nova Porteirinha.
No dia 10 de novembro a represa tinha cota de 542,15m, a chuva desse dia ao dia 23 também de novembro foi suficiente para elevar o nível de água para 542,80, repondo o volume em 65cm. No entanto, o veranico chegou e não deu trégua e, na sexta-feira, 30 de novembro o volume de água era de 542,05. Isso quer diz que em pleno ano/água o volume de água é menor que o final do período considerado de seca em 10cm.
Nesta mesma época do ano, no ano passado, o Bico da Pedra havia recuperado 7,45m, uma recuperação emblemática, pois, dias antes, o lago registrava seu volume mais baixo – cota 538,85, entre os dias 23 e 26 de novembro de 2014.
O açude inspira preocupação, quando se leva em conta que mais da metade do ano hidrológico já passou e a cota da água está apenas a 3,2 metros a mais que o pior volume apresentado depois de a barragem ter transbordado em seu primeiro ano em 1978/1979. Conforme levantamento do Minas Notícias, em média, no período de abril a outubro a cada 30 dias é consumido meio metro de água. Logo, o volume de água do Bico da Pedra é pouco para enfrentar o longo período de estiagem.
Choveu na região, até aqui 29 de janeiro, em média 310mm, neste ano, mas não houve pancada tão forte quanto em dezembro de 2013, quando o reservatório ganhou 95cm e 90cm nos dias 17 e 23 de dezembro, respectivamente. O ano hidrológico 2013/2014 choveu, em média 700mm.
No atual ano hidrológico, o melhor momento foi registrado entre os dias 16 e 23 de novembro quando o volume de água da barragem atingiu a cota de 542,80, ou seja, 75 centímetros a mais que o atual momento.
Hoje o volume de água está a 10,95m abaixo do nível de transbordamento e a 2,85m acima do nível de volume morto, isto é, quando é preciso recorrer ao bombeamento.

VEJA TABELA DE BREVE HISTÓRICO

DIA
ANO

2012
2013
2014
2015
30 DE NOVEMBRO
543,05
540,00
542,70
    -
30 DE DEZEMBRO
542,75
546,25
542,65
    -
29 DE JANEIRO
      -
543,00
546,30
542,05
-COTA SANGRADOURO: 553,00

-VOLUME MORTO: 539,20

Minas tem duas cidades em estado de colapso por falta de água
Outros 63 municípios estão em situação de iminente colapso (dentre as quais Janaúba e Jaíba) e outras 23 apresentam problemas. Os dados são das cidades com concessão da Copasa. 

(Por João Henrique do Vale) Moradores de pelo menos 88 municípios que têm concessão com a Companhia de Saneamento do Estado de Minas Gerais (Copasa) já sentem na pele a falta de água. Destes, dois já estão em situação de colapso, 63 em iminente colapso e outros 23 apresentam problemas. Em relação às cidades que têm sistemas de abastecimento autônomo, 50 já estão em racionamento e outras 13 iniciaram rodízio. Os dados foram divulgados na sexta-feira (23).
Nos municípios sem a concessão da Copasa a situação não é diferente. Ao todo, 99 dos 224 dos municípios que têm o serviço autônomo, estão em situação ruim ou perto disso. “Pode até parecer baixo o número, mas é bom lembrar que dentro das 63 cidades que já tomaram as medidas emergenciais, tem municípios de grande porte como Juiz de Fora, Viçosa e Tupaciguara”, comentou o governador. Veja abaixo a lista dos municípios atingidos: Colapso Campanário e Urucânia Iminente colapso Urucuia, Várzea da Palma e Barra, Campos Altos, Araxá, Conquista, Iraía de Minas, Frutal, Paracatu, Prata, Rio Paranaíba, Astolfo Dutra, Carandaí, Rodeiro, Cachoeira de Minas, Campanha, Campos Gerais, Candeias, Cristais, Itamonte, Lavras, Piranguçu, Piranguinho, São Francisco de Paula, São José da Barra, São Tiago, Abaeté, Arcos, Bom Despacho, Cedro do Abaeté, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Entre Rios de Minas, Igaratinga, Itapecerica, Lagoa Dourada, Luz, Neolândia, Ouro Branco, Perdigão, Piedade dos Gerais, Santo Antônio do Monte, São Brás do Suaçuí, São Gonçalo do Pará, Alpercarta, Virgolândia, Água Boa, Malacacheta, Novo Cruzeiro, Paulistas, Poté, Rio Vermelho, Santa Maria do Suaçuí, Senador Modestino Gonçalves, Arinos, Brasília de Minas, Cristália, Ibiracatú, Distritos de Ibiracatu, Jaíba, Distrito de Janaúba, Montes Claros, Taiobeiras. Apresenta problemas
Medina, Esmeraldas, Jaboticatubas, Pará de Minas, Ravena, Dionísio, Congonhas (distritos), São Gonçalo do Sapucaí, Nazareno, Divisa Nova, Visconde do Rio Branco, Santa Margarida, Santana do Deserto, Ubá, Espera Feliz, Madre de Deus de Minas, Porto Firme, Resende Costa, Ritápolis, Barão do Monte Alto, Barbacena, Barroso, Bom Jardim de Minas.

Água: a escassez na abundância
Hoje, 40% da população do planeta já sofre as consequências da falta de água. Além do aumento da sede no mundo, a falta de recursos hídricos tem graves implicações econômicas e políticas para as nações

(Mariana Segala – Guia ExameA água é o recurso natural mais abundante do planeta. De maneira quase onipresente, ela está no dia a dia dos 7 bilhões de pessoas que habitam o planeta. Além de matar a sede, a água está nos alimentos, nas roupas, nos carros e no jornal que está nas suas mãos — se você está lendo a reportagem em seu tablet, saiba também que muita água foi usada na fabricação do aparelho. Mas o recurso mais fundamental para a sobrevivência dos seres humanos enfrenta uma crise de abastecimento. Estima-se que cerca de 40% da população global viva hoje sob a situação de estresse hídrico. Essas pessoas habitam regiões onde a oferta anual é inferior a 1 700 metros cúbicos de água por habitante, limite mínimo considerado seguro pela Organização das Nações Unidas (ONU). Nesse caso, a falta de água é frequente — e, para piorar, a perspectiva para o futuro é de maior escassez. De acordo com estimativas do Instituto Internacional de Pesquisa de Política Alimentar, com sede em Washington, até 2050 um total de 4,8 bilhões de pessoas estará em situação de estresse hídrico. Além de problemas para o consumo humano, esse cenário, caso se confirme, colocará em xeque safras agrícolas e a produção industrial, uma vez que a água e o crescimento econômico caminham juntos. A seca que atingiu os Estados Unidos no último verão — a mais severa e mais longa dos últimos 25 anos — é uma espécie de prévia disso. A falta de chuvas engoliu 0,2 pontos do crescimento da economia americana no segundo trimestre do ano passado. A diminuição da água no mundo é constante e, muitas vezes, silenciosa. Seus ruídos tendem a ser percebidos apenas quando é tarde para agir. Das dez bacias hidrográficas mais densas do mundo, que compreende os arredores de rios como o indiano Ganges e o chinês Yang-tsé, cinco já são exploradas acima dos níveis considerados sustentáveis. Se nada mudar nas próximas décadas, cerca de 45% de toda a riqueza global será produzida em regiões sujeitas ao estresse hídrico. "Esse cenário terá impacto nas decisões de investimento e nos custos operacionais das empresas, afetando a competitividade das regiões", afirma um estudo da Veolia, empresa francesa de soluções ambientais. Em muitos países em desenvolvimento e pobres, a situação é mais dramática. Falta acesso a água potável e saneamento para a esmagadora maioria dos cidadãos. Só o tempo perdido por uma pessoa para conseguir água de mínima qualidade pode chegar a 2 horas por dia em várias partes da África. Pela maior suscetibilidade a doenças, como a diarreia, quem vive nessas condições costuma ser menos produtivo. Essas mazelas já são assustadoras do ponto de vista social, mas elas têm implicações igualmente graves para a economia. Um estudo desenvolvido na escola de negócios Cass Business School, ligada à City University, de Londres, indica que um aumento de 10% no número de pessoas com acesso a água potável nos países do Bric (Brasil, Rússia, Índia e China) conseguiria elevar o crescimento do PIB per capita do bloco cerca de 1,6% ao ano. "O avanço econômico depende da disponibilidade de níveis elevados de água potável", aponta Josephine Fodgen, autora da pesquisa. "Embora não se debata muito o tema, o mundo pode sofrer uma crise de crescimento provocada pela escassez de água nas próximas décadas."

MAIS RENDA LÍQUIDA 
Desde a década de 90, a extração de água para consumo nos centros urbanos do Brasil aumentou 25%, percentual que é o dobro do avanço do PIB per capita dos brasileiros no mesmo período. Quanto maior é a renda de uma pessoa, mais ela tende a consumir e maior é seu gasto de água. Isso é o que se convencionou chamar de pegada hídrica, a medida da quantidade de água utilizada na fabricação de tudo o que a humanidade consome — de alimentos a roupas. O conceito e os cálculos desenvolvidos na Universidade de Twente, na Holanda, permitem visualizar em números o impacto até mesmo da mudança da dieta dos povos que enriqueceram rapidamente. "Uma enorme quantidade de água é gasta hoje para que o mundo consuma mais carne", explica Ruth Mathews, diretora executiva da Water Footprint Network, rede de pesquisadores que estudam o tema. Hoje, cada chinês gasta o equivalente a 1 070 metros cúbicos de água por ano. É quatro vezes mais do que nos anos 60, e grande parte desse crescimento é atribuída à maior ingestão de aves e diferentes tipos de carne no país. Até poucos anos atrás, era tão improvável que um chinês tivesse um bife no prato que a iguaria costumava ser chamada de "carne dos milionários". Atualmente, cada chinês consome mais de 4 quilos de carne bovina por ano — e, do pasto até o açougue, cada quilo de bife demanda 15 000 litros de água. No total, o Brasil consome 356 bilhões de metros cúbicos por ano — é o quarto maior consumo do mundo, perdendo para a China, a Índia e os Estados Unidos. Estamos tão acostumados com a fartura de recursos que talvez nada disso assuste. Cerca de 12% da água doce do mundo percorre o território brasileiro, onde vivem menos de 3% dos seres humanos. Entre os membros do G20, grupo das 20 maiores economias, o país só perde para o Canadá em disponibilidade de água per capita. Temos 42 000 metros cúbicos anuais por habitante, um luxo para poucos. Boa parte da água do Brasil, porém, está concentrada nas regiões mais remotas e menos habitadas. Nove estados do país já ultrapassaram ou estão no limiar do estresse hídrico. Nessa conta, além dos tradicionais estados áridos do Nordeste, entram os mais urbanizados e desenvolvidos, como São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal. "A situação dos lugares onde ficam as capitais mais populosas inspira cuidado, pede planejamento e exige ação", diz Paulo Varella, diretor da Agência Nacional de Águas. A cidade de São Paulo e sua região metropolitana, com uma população que se aproxima dos 20 milhões, são consideradas áreas propensas a enfrentar problemas de falta de água no futuro. Embora haja bacias de rios no entorno da capital, a água disponível é de péssima qualidade em razão, entre outros motivos, da quantidade de gente que vive — e produz esgoto — na região. "Não dá mais para depender da bacia do Alto Tietê. A situação dela é crítica", afirma Edson Giriboni, secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do estado de São Paulo. A saída é buscar água cada vez mais longe. Está previsto para novembro o início do processo de concorrência de uma parceria público-privada que vai trazer água da bacia do rio Ribeira de Iguape, na divisa com o Paraná, para a capital paulista. O investimento chegará a 1,6 bilhão de reais. Um extenso estudo que está sendo conduzido pela secretaria paulista avalia outras nove opções de captação de água. Entre as alternativas em avaliação está trazer água da bacia do rio Paraíba do Sul, que fica na divisa com o Rio de Janeiro. Quando essa possibilidade foi ventilada pela primeira vez, em 2008, alarmou a população fluminense. Dessa bacia sai a água que abastece a casa de 12 milhões de moradores da cidade do Rio de Janeiro e sua região metropolitana. O temor é que não haja volume suficiente para abastecer duas das localidades mais densamente povoadas do Brasil. Até agora nada foi definido entre os governos de São Paulo e Rio de Janeiro. As disputas entre estados de um mesmo país costumam ser resolvidas em seus respectivos Congressos ou pelos Poderes Executivos. A situação pode ficar bem mais complicada quando envolve dois ou mais países. É por isso que a animosidade entre vizinhos que disputam a mesma água é acompanhada de perto pela Organização das Nações Unidas. "As implicações políticas que a falta de segurança hídrica pode despertar nos preocupam", diz Zafar Adeel, diretor do Instituto para Água, Meio Ambiente e Saúde da Universidade das Nações Unidas. Um relatório recente patrocinado pelo Departamento de Estado americano alerta para o fato de que problemas relacionados à água têm potencial para ampliar a instabilidade em diversos países, do norte da África ao Oriente Médio. Essa é a realidade num cenário de escassez crescente. Parece filme de ficção, no estilo apocalíptico. Mas, infelizmente, trata-se de um perigo próximo e real.

YUJI ERRA MUITO E ACERTA QUASE NADA

Um prefeito que não pode ou não sabe discutir e direcionar os assuntos de seu município não se posiciona, ao menos, como um gestor mediano

Yuji Yamada

Há várias vertentes no que diz respeito à maneira de administrar uma instituição pública, porém o que mais se ouve é que uma boa assessoria ajuda a superar as deficiências do gestor, além de ser os assessores responsáveis por encontrar “novos caminhos” promissores. Na verdade, essa deveria ser a regra em todos os casos, pois não há exímio gestor que não precise de sugestões inovadoras e mais favoráveis. Neste caso, a assessoria é de fundamental importância.
Com foco neste recorte trazemos aqui a administração do prefeito Yuji Yamada, em Janaúba. Pelo que se vê não existe entendimento suficiente em matéria de administração pública por parte dele próprio e as pessoas de sua confiança também não apontam direcionamento correto.
Certo é que, na atualidade, Janaúba tem um dos piores desempenhos administrativos de sua história. Ruim para a população, péssimo para o município.
O prefeito erra muito e acerta quase nada.
Há pouco tempo atrás, falávamos que o estágio de desenvolvimento de Janaúba, assim como o do Nordeste estava um passo anterior ao resto da média do país, principalmente quando comparado com o restante do Sudeste.
No entanto, as políticas de assistência social, o estímulo às indústrias, iniciativas de geração de emprego e renda desencadeadas pelas três esferas de governo no Nordeste, sobretudo a manifestação precisa dos prefeitos de lá, estão atraindo empresas que buscam polos de produção mais viáveis para diminuir os custos, e assim, vem transformando o semiárido brasileiro, com exceção de Janaúba e região, em um território mais favorável que o resto do País.
De acordo com relatos de economistas à revista Exame, para que o Nordeste supere a defasagem de desenvolvimento é preciso que o semiárido ande na frente do resto do país por pelo menos mais 16 anos, isto é, se desenvolvendo três pontos a mais que as outras regiões como ocorreu em 2013.
Neste contexto, Janaúba que nos últimos meses pouco se fala em investimento em infraestrutura pública, dada a sorte da atual administração, tende a se distanciar ainda mais do desenvolvimento. Até porque muitos recursos que já estavam garantidos para o município estão voltando por falta de gerenciamento administrativo.
Um breve Checklist , põe as claras a assertiva mencionada. Ainda assim não esgota a lista de deficiência da administração, que poderá ser trazida nos próximos posts.

- SISTEMA DE ARRECADAÇÃO DEFICITÁRIO (acompanhe nota)
- ELEIÇÃO DE DIRETORES DE ESCOLA: NÃO HOUVE (acompanhe nota)
- DINHEIRO VOLTANDO (acompanhe nota)
- CARNAVAL: NÃO TERÁ (acompanhe nota)
- ANIVERSÁRIO DA CIDADE (acompanhe nota)
- DIA DO GORUTUBANO (acompanhe nota)
- DIA DO TRABALHADOR (acompanhe nota)
- ANIMAIS SOLTOS NAS RUAS (acompanhe nota)
- PAGAMENTO ATRASADO (acompanhe nota)
- SERVIÇOS MALFEITOS (acompanhe nota)
- ATERRO SANITÁRIO COM VIDA ÚTIL REDUZIDA (acompanhe nota)
- FALTA CND (acompanhe nota)
- FALTAM MEDICAMENTOS (acompanhe nota)
- FALTAM DE EXAMES (acompanhe nota)
- RECURSOS QUE NÃO SÃO CAPTADOS POR FALTA DE CONTRAPARTIDA (acompanhe nota)
- VOLTA DOS PEQUENOS LIXÕES

ARRECADAÇÃO
Do dia 23 de dezembro de 2014 ao dia 15 de janeiro a prefeitura ficou impossibilitada de gerar boleto de pagamento de contribuição municipal ao contribuinte. Um empresário contou que somente em uma transação imobiliária iria fortalecer as receitas do município em aproximadamente 43 mil reais, Esse foi um dos problemas que atrapalharam a vida deste e de outros contribuintes e que o município deixou de arrecadar por pura ‘ir-responsabilidade’ administrativa.
Segundo um servidor, lotado em outro setor, o sistema não funcionava e não tinha ninguém para resolver ou orientar quem chegava. Esse mesmo servidor informou que o sistema voltou a funcionar, a meia porta.

DIRETORES
Em outubro de 2014, por lei de autoria do ex-vereador Avelino Rodrigues Filho (Dodô) o município teria de realizar eleições para diretores de escolas em todo o município. Infelizmente, o ganho democrático comemorado por pais de alunos e profissionais da educação efetivado no governo anterior não foi executado agora.

RECURSOS VOLTANDO
Recursos que estavam garantidos, por alguma deficiência da administração atual, o município está perdendo. Como, por exemplo, recursos da ordem de 200 mil reais para construção de módulos sanitários (banheiros) para dezenas de moradores na comunidade de Quem Quem. De acordo com ofício 988 do governo de Minas Gerais datado de 19 de dezembro de 2014, o distrato ocorreu por conta da não iniciação da obra que já estava paga.




CARNAVAL
Um dos grandes atrativos de janaúba dos últimos tempos – entre muito bom e razoável, era o carnaval, infelizmente a prefeitura não se planejou para realizá-lo, alegando falta de recursos. Um contrassenso, já que, recursos estão voltando por deficiência administrativa, ainda que seja de outra cifra, mas são recursos que fortaleceriam as receitas do município. Fortalece a falha administrativa o fato de o município ficar mais de 20 dias sem funcionar o sistema de arrecadação.

ANIVERSÁRIO/CIDADE
É bom nem falar, se tornou uma lenda.

DIA DO GORUTUBANO
Para a administração do atual prefeito parece que não existe.

Foto Blog Oliveira Junior
ANIMAIS SOLTOS NAS RUAS
Em um simples giro pela cidade foi possível contar mais de 60 animais de grande porte, como cavalos e bois soltos, vadiando em lotes vagos, logradouros e vias públicas oferecendo riscos aos condutores que trafegam pra lá e pra cá. Pelo que se sabe existe lei que normatiza a apreensão do animal e punição ao proprietário. Animais de porte médio e pequeno, como: cães e gatos também estão fazendo a festa nos lixos na cidade.

PAGAMENTO ATRASADO
O prefeito anunciou que iria pagar o 13º salário para os servidores contratados. Não pagou 2013. Anunciou que pagaria 2014, não pagou na vigência do ano. Mas afirmou que irá pagar agora dia 2 ou 3 de fevereiro de 2015.
No entanto, o sindicato dos servidores está de cabelo em pé, pois o pagamento referente ao mês de dezembro só foi liberado dia 14 de janeiro, um atraso e tanto, que faz lembrar um tempo de que o servidor não guarda nenhuma saudade e já faz muito tempo.

SERVIÇO MALFEITO
Item esse visto por todos os lados em todas as repartições da prefeitura, como por exemplo, operação tapa-buracos, atendimento, licitações, etc...etc...e etc...

ATERRO SANITÁRIO
Uma das grandes obras de Janaúba, sem dúvida, é o aterro sanitário, único da região. A obra que inicialmente tinha vida útil de 30 a 40 anos, reduziu para no máximo 20 anos.

CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITO (CND)
Por falta de CND o município está deixando de receber vários convênios que beneficiariam diretamente a população.

MEDICAMENTOS
É quase uma constância a falta de medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

EXAMES LABORATORIAIS
Exames laboratoriais, muito pouco é disponibilizado à população, o pior é que até os básicos estão faltando.

SEM CONTRAPARTIDA
A captação de muitos recursos é condicionada a contrapartida do município, geralmente 10%. Isso ocorre há muito tempo. Porém, a administração está deixando de captar vários recursos que exigem essa operação. Vale aqui, ressaltar que a contrapartida volta em, no mínimo, o dobro para o município. Isto é, 5% de Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS) outra quantia vem do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) além do volume de recursos movimentado no município e ainda a geração de emprego e renda, pois geralmente os convênios geram postos de trabalho.

LIXÕES
Não foi nada fácil acabar com os pequenos lixões que enfeiavam a cidade e infernizavam a vida dos moradores. Naquela época, nos bairros, a coleta era feita por meio de carroças.
Janaúba sofreu um avanço e tanto na coleta acabou com os pequenos lixões e implantou o sistema de coleta seletiva e baniu a coleta por meio de carroças, disponibilizando caminhões.
Agora, não raro se depara em vários pontos com algum lixãozinho. Invés de evoluir retroagiu.




Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Yuji tem capacidade para administrar Janaúba?

Yuji Yamada
Uma pergunta difícil de responder. Ele é a pessoa mais acertada para analisar essa questão em todos os planos.
Com o discurso (direcionado pelos agentes de campanha) de que queria ajudar Janaúba, numa demonstração de gratidão ao município e às pessoas do lugar onde conseguiu destaque econômico-financeiro (se tornando, disparado o homem mais rico da cidade, integrando a lista dos mais poderosos de Minas Gerais) o empresário Yuji Yamada pavimentou a sua eleição a prefeito de Janaúba.
Porém, na prática, o prefeito não consegue fazer aquilo que ele mesmo se propôs a desempenhar. Em contrapartida, está conseguindo desmantelar a imagem de bom administrador que lhe foi atribuída pela construção de grande patrimônio através do agronegócio. Os valores, como: bom gestor, determinado, homem de visão, ousado, ético, organizado, comprometido, líder conquistados ao longo de sua vida e comentado pelos quatro cantos da região e do país, estão sendo desconstruídos agora no cargo de prefeito de Janaúba.
Bastou apenas dois anos – metade do governo, para Yamada desfigurar uma imagem erguida com muita luta ao longo de mais de 50 anos.
Até o momento, confere-se à conta do prefeito Yuji Yamada, o conceito de pior administrador que já passou pelo cargo do executivo de Janaúba. A imagem de Yamada está diretamente relacionada a um gestor insuficiente, sem poder, fraco, sem determinação, sem objetividade, descompromissado, sem noção, desrespeitoso, e até patético, culminando em uma gestão anêmica, sem direção e sem perspectiva de melhoras, isso virou coro na cidade.
Apenas o prefeito que foi blindado por meia dúzia de bajuladores não consegue enxergar a verdade.

“Pablo de Melo Notícias” conversou com vários diretores de empresas, proprietários de comércio e consultores e juntou uma série de critérios usados em grandes empresas que podem inspirar no conceito de avaliação de uma gestão pública por parte da população.
Em primeiro momento, é bom sublinhar que a comparação entre a gestão privada e a pública não é absurda. Em estrutura com 3 mil servidores e orçamento de R$ 103 milhões ano, a prefeitura de Janaúba se assemelha a muitas empresas da região em matéria de movimentação financeira. A clientela dessa “empresa” é de 70 mil pessoas (IBGE, 2014 – estimativa) – a população da cidade, que (pelo menos deveria) se beneficiar das melhorias feitas pelo prefeito e sua equipe de governo. Uma das diferenças é que a empresa privada busca lucro, enquanto na pública o foco é (ou deveria ser) o bem-estar da população. Entretanto, alguns conceitos devem ser destacados com mais força na gestão pública, como: articulação política, poder de liderança e dinamismo. Atributos que não conferem ao atual prefeito, pelo menos até o momento.

Fica difícil acreditar em uma melhora, o prefeito não junta os conhecimentos fundamentais para fazer a máquina andar. Ele não aprendeu até agora as siglas que permeiam a administração pública (acompanhe algumas), não é capaz de ir sozinho a uma entrevista com a imprensa, não ‘participa’ de debates temáticos (até vai, mas tem manifestação bizarra), não fala nos encontros em que o destino de Janaúba é debatido (quando fala dá vexame), não participa de reunião aberta com os vereadores. Quando é convidado a um evento desse gênero o prefeito finge que não é com ele, a assessoria pede para amaciar, solicita pauta antes, manda representante e não resolve nada.
A pergunta é: como é que esse prefeito vai representar e defender Janaúba e seus 70 mil habitantes junto aos governos federal e estadual, órgãos públicos, empresários, agentes financeiros e outros? Quando se sabe que existem coisas na administração pública que são indelegáveis. Ele não articula junto aos meios políticos

Do mesmo lado, conspira contra um bom resultado o fato de o prefeito se afastar das lideranças políticas que poderiam lhe auxiliar a melhorar a administração. Ele é péssimo articulador e a política sem articulação é um fiasco desde antes de Maquiavel.
Nos debates, nas conversas o prefeito Yuji fica alheio às siglas, ele não entende metade delas, isso é fato, aí fica difícil, muito difícil, impossível governar. Coisa que é pedestre para maioria dos prefeitos, que sabe no ato da conversa e se inteira sobre o assunto, no exato momento. Aí entra o diálogo e posteriormente as conquistas. Mas, no caso de Janaúba não acontece nem mesmo o entendimento por parte do gestor, muito menos as conquistas. Piora as coisas o fato de existir secretário do prefeito do mesmo nível. Existe entre eles, assim como o prefeito, que não sabe a metade das siglas que seguem.


EaD (Ensino a Distância) FMP (Fundo de Participação dos Municípios), LOA (Lei Orçamentária Anual), PPA (Plano Plurianual), LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), CF (Constituição Federal), UBS (Unidade Básica de Saúde), PSF (Programa de Saúde da Família), EST (Estratégia Saúde da Família), CONASS (Conselho Nacional de Secretarias de Saúde), SUS (Sistema Único de Saúde) , PRO-HOSP (Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais), ACS (Agente Comunitário de Saúde), AIH (Autorização de Internação Hospitalar), PDI (Plano Diretor de Regularização), PNAD (pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, PDI ( Plano Diretor de Investimentos) PDR (Plano Diretor de Regionalização), IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), FGV (Fundação Getúlio Vargas), IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), MEC – Ministério da Educação INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), IES (Instituição de Educação Superior), ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) EJA (Educação de Jovens e Adultos), PROUNI (Programa Universidade para Todos IGC (Índice Geral de Cursos), ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes), IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), PROVAB (Programa de Valorização dos Profissionais na Atenção Básica) e muitas outras. No meio público, ou melhor, em qualquer meio para dinamizar os acontecimentos é praxe utilizar-se de abreviaturas.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Em Porteirinha, homem é preso levando 4 quilos de drogas em carro blindado

A Polícia Militar Rodoviária apreendeu dois quilos de crack, dois quilos pasta base de cocaína e remédios de uso controlado, na MGC-122, entre Janaúba e Porteirinha, no Norte de Minas Gerais, nesta segunda-feira (26). Um homem de 29 anos, que transportava a droga, foi preso.
Segundo as informações da PM, a droga estava sendo levada no porta-luvas e em um fundo falso de um carro blindado.
O homem, que é natural da Bahia, estava sozinho no veículo e já tem passagens por tráfico de drogas. Ele seguia para São Paulo (SP).
O material apreendido e o homem foram encaminhados para a Polícia Civil da cidade.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Jovem saí de forró, briga e é esfaqueado seis vezes em Espinosa

(Por FERNANDA VIEGAS) Um jovem de 21 anos foi esfaqueado seis vezes, nesse domingo (25), depois de sair de um forró, na zona rural de Espinosa, no Norte de Minas, e se desentender com um homem. A vítima foi socorrida por populares e não corre risco de morte.
De acordo com a Polícia Militar (PM), a vítima J.L.S.S., participou de um forró em um bar na comunidade rural Puruquera. Depois, foi para a rua Um, no bairro Santos Dumont , onde se desentendeu com um homem que o atingiu com seis facadas, que acertaram tórax e braços. 
O suspeito fugiu e até o momento não foi localizado. A vítima não revelou a motivação do desentendimento.

Homem é morto com uma facada no abdômen em São Francisco

(G1) Um homem de 27 anos foi morto com um golpe de faca neste domingo (25), no Bairro Sagrada Família, em São Francisco (MG).
Segundo a Polícia Militar, a esposa da vítima havia discutido com o suspeito. Durante a briga, no sábado (24), a mulher acabou sendo ferida com uma faca.
Ainda de acordo com a PM, no dia seguinte, o homem foi, armado com um faca, procurar pelo suspeito. Eles se desentenderam e a vítima acabou sendo atingida por um golpe de faca no abdômen. O suspeito do crime não foi localizado.

Em Janaúba, motociclista invade a contramão, bate em carro e 3 morrem

Três pessoas morreram e uma criança de nove anos ficou ferida em um acidente na MG-401, entre Janaúba e Verdelândia, neste domingo (25).
Segundo as informações da Polícia Militar, o acidente envolveu uma moto e um carro. Eles bateram de frente, depois do motociclista invadir a contramão. Ele e um passageiro morreram na hora. O motorista do outro veículo, de 67 anos, também faleceu no local. A criança foi socorrida com lesões graves e levada para um hospital em Janaúba.
Com o impacto da batida, a moto pegou fogo e o Corpo de Bombeiros precisou ser acionado.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

domingo, 25 de janeiro de 2015

Três pessoas ficam feridas em um acidente na BR-251, em Francisco Sá

(G1) Três pessoas ficaram feridas em um capotamento na manhã deste domingo (25) na BR-251, em Francisco Sá, Norte de Minas. Segundo o Corpo de Bombeiros, no carro estavam cinco pessoas, mas a condutora e o pai dela não sofreram ferimentos.
Ainda segundo os Bombeiros, a motorista do veículo informou que seguia sentido Montes Claros/Francisco Sá quando tentou fazer uma ultrapassagem no KM 507 da rodovia, mas perdeu o controle da direção do veículo e saiu da pista. O carro capotou deixando as três vítimas feridas, uma delas em estado grave.
Equipe do Corpo de Bombeiros socorreu uma mulher de 64 anos que apresentava suspeita de fratura no punho e muitas dores no abdome e no tórax.  A vítima foi levada para a Santa Casa de Montes Claros. A instituição informou que ela realizou exames pela manhã e apresentava quadro estável de saúde.
Os bombeiros disseram ainda que uma equipe do Samu socorreu duas vítimas, um homem e uma mulher. O homem foi encaminhado também para a Santa Casa com suspeita de fratura na clavícula, mas seu estado de saúde, segundo o hospital, era estável.
Já a mulher, segundo os bombeiros, apresentava afundamento no crânio, mas a instituição para onde ela foi socorrida não foi divulgada.

Em Janaúba, após brigar em festa, rapaz de 21 anos é assassinado

Um rapaz de 21 anos foi assassinado na madrugada deste domingo (25) em Janaúba. Segundo a Polícia Militar, momentos antes do crime, a vítima se envolveu em uma briga durante uma festa no Bairro São Gonçalo.
Ainda segundo a PM, o rapaz foi para outra festa na cidade, onde foi surpreendido por dois homens em uma motocicleta. Os suspeitos estavam armados e efetuaram vários tiros contra o jovem. Três tiros acertaram a vítima, que morreu na hora.
A polícia identificou um dos possíveis autores, mas até a manhã deste domingo ele não foi preso.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

sábado, 24 de janeiro de 2015

Após desentendimento, homem de 62 anos é morto em Coração de Jesus

Um homem de 34 anos foi preso nessa sexta-feira (23) suspeito de matar um homem de 62 anos com golpes de faca no povoado de São Joaquim, zona rural de Coração de Jesus, Norte de Minas.
Após desentendimento, conforme informações policiais, o suspeito esfaqueou a vítima três vezes na região das costas. Ainda de acordo com a polícia, o desentendimento começou após a vítima pedir para que o suspeito limpasse um frango para o almoço, sendo que o mesmo teria negado. Alcoolizados, os dois começaram a brigar e o suspeito deferiu os golpes de faca.
O homem de 34 anos foi conduzido a delegacia de plantão de Montes Claros.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Bandidos tentam explodir caixas eletrônicos em Rio Pardo de Minas

Bandidos fortemente armados tentaram explodir caixas eletrônicos em uma agência do Banco do Brasil na madrugada desta sexta-feira em Rio Pardo de Minas, no Norte do estado. Houve troca de tiros e perseguição pela cidade, mas ninguém foi preso. 
Segundo a Polícia Militar (PM), por volta de 4h, seis homens armados chegaram em dois carros, um Fiat Palio e um Fox. Eles pararam perto da agência, mas foram flagrados por policiais militares quando tentaram instalar uma banana de dinamite em um terminal eletrônico. 
Quando os militares se aproximaram houve intensa troca de tiros, que quebrou a tranquilidade da pequena cidade. Os criminosos fugiram sem levar nada e foram perseguidos. Até o helicóptero da PM ajudou na busca aos assaltantes, que conseguiram abandonar os dois carros em uma estrada de Santo Antonio do Retiro, também no Norte de Minas. 
De acordo com informações de testemunhas aos militares, ao abandonar os carros, os bandidos fugiram em um Fiat Doblô que dava cobertura na ação criminosa. O Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) de Montes Claros foi até a agência para detonar a dinamite. As buscas pelos bandidos continuam na tarde desta sexta. Ninguém ficou ferido. 
Conforme a PM, o Fiat Palio usado no crime é de São Paulo e o Fox, que tem placa de Contagem, é roubado.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Há dez dias, moradores de Francisco Sá têm o abastecimento de água cortado durante sete horas

Reservatórios estão em situação crítica
(R7) Moradores de Francisco Sá, no norte de Minas, sofrem com a falta de água. Primeiro município mineiro a decretar situação de emergência nesta temporada, a cidade vive racionamento desde o dia 12 de janeiro.

Copasa convoca população a reduzir 30% do consumo de água
O coordenador de bastecimento, Reinaldo Quadros, aponta que não há recurso suficiente para atender aos 25 mil habitantes.
— A gente fecha o sistema às 10h e às 17h está distribuindo água em toda a cidade. Nosso reservatório não tem condições de levar água para todo mundo.
Com o principal reservatório em 8% da capacidade, o prefeito Denilson Silveira soma as perdas.
— A gente teve perdas declaradas pela Emater de 90% da nossa produção. Nosso gado foi vendido pela metade [do preço]. [O racionamento] se faz necessário porque estamos em um momento extremo de não conseguir administrar sozinhos.
O lavrador Geraldo, de 64 anos, está há 15 dias sem conseguir lavar roupa.
—  Não tem como mudar para outro lugar.
Na casa de Maria Lúcia Dias, o reúso foi a solução encontrada.
— Daqui a um mês vamos ter que comprar água para tomar banho. Com a água que eu lavo roupa eu passo pano na casa e lavo banheiro.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Balsa que liga São Romão e Ubaí esta parada

Balsa está sendo reformada para voltar a
funcionar
(G1) A balsa que liga São Romão a Ubaí está parada. O meio de transporte está com alguns buracos causados pelo assoreamento do rio.
De acordo com o responsável pelo setor de transporte da prefeitura de São Romão, Márcio Barroso, cinco homens trabalham na reforma da balsa. A expectativa é que ela esteja pronta para o uso até o domingo (25).

Em Janaúba e Jaíba, polícia procura por suspeitos de tentativas de homicídios

A polícia procura pelos suspeitos de duas tentativas de homicídios em Janaúba e Jaíba. Os crimes aconteceram nesta terça-feira (20).
Em Janaúba, um homem invadiu uma casa na Rua Santa Margarida, no Bairro São Lucas, e atirou várias vezes, atingindo mãe e filho. A mulher, de 46 anos, e o rapaz, de 20, levaram um tiro no tórax e precisaram passar por cirurgia, já que a bala ficou alojada no corpo deles.
Uma testemunha disse para a Polícia Militar que o jovem tem envolvimento com o tráfico de drogas e estaria envolvido em uma tentativa de homicídio ocorrida na segunda (19). Ela ainda apontou quem seria o suspeito, e afirmou que ele conhecia o rapaz atingido e que frequentava casa onde o crime aconteceu.
Já em Jaíba, um rapaz de 23 anos foi atingido no tórax, enquanto andava pela Rua Paranapanema, na Vila Nova Esperança. Os tiros foram dados por dois homens que passaram pelo local em uma moto.
Familiares da vítima disseram que conhecem os suspeitos do crime, e que um deles é menor e tem 17 anos. A tentativa de homicídio foi motivada por brigas entre a vítima e os criminosos.
O rapaz foi socorrido e levado para um hospital da cidade e, em seguida, ele foi transferido para uma unidade de saúde em Janaúba.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Ex-marido de professora desaparecida em Ninheira é solto após cinco dias preso

Desaparecimento chocou a cidade de 10 mil habitantes
(R7) Depois de ficar cinco dias preso, o ex-marido da professora Claudineia Rocha Viana, de 32 anos, foi solto na última segunda-feira (19). Claudineia não é vista pela família desde o dia 4 de janeiro. Conforme a assessoria de imprensa da Polícia Civil, indícios levaram a polícia a pedir a prisão do suspeito, que não teve a identidade divulgada.
Ainda conforme a corporação, o delegado responsável pelo caso, Everson Francisco de Moura, não deu mais detalhes sobre a suposta participação do ex no caso. A Justiça expediu um mandado de liberdade, que foi cumprido na segunda-feira. Agora, as investigações continuam na tentativa de desvendar o paradeiro da professora.

Lembre o caso
Claudineia é da pequena cidade de Ninheira, no norte de Minas. Conforme a denúncia da família, ela sumiu sem deixar pistas. O marido e a filha da professora foram à igreja e, quando retornaram, não a encontraram mais em casa. Não havia marcas de arrombamento nas portas e janelas, nem sinal de roubo: celular, chaves, carteira e documentos foram deixados no lugar.
Ela é coordenadora das creches municipais e ainda dá aulas no Centro Infantil Sonho Meu. O secretário de administração de Ninheira, José Rodrigues, pede notícias.
— A cidade está muito abalada, ninguém aqui nunca passou por isso. A família nos procurou para pedir ajuda, a polícia está toda empenhada no caso e até um helicóptero da PM tem feito buscas. É esquisito porque é uma pessoa.

Dupla assalta mulher e foge com R$ 11 mil em Monte Azul

A polícia procura por dois homens que assaltaram uma mulher de 45 anos nessa segunda-feira (19), em Monte Azul (MG). Eles fugiram levando R$ 11 mil.
De acordo com a Polícia Militar, a vítima andava de moto pela Alameda Capitão José Custódio, no Centro, quando foi abordada pela dupla, que também estava de moto.  Ao perceber que iria ser roubada, a mulher acelerou e tentou fugir, ela foi perseguida e os assaltantes conseguiram pegar a sacola, onde estava o dinheiro.
Os dois homens ainda não foram identificados. A vítima disse que não conseguiu ver os rostos deles, já que eles usavam capacete.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com